Mais uma categoria do estado anuncia paralisação e ameaça entrar em greve

fiscopb-300x225Após servidores da Fundac, os auditores fiscais da Paraíba também planejam cruzar os braços em razão da falta de diálogo com o Governo do Estado. Em contato com o Blog do Gordinho, o presidente do Sindifisco-PB,Victor Hugo, afirmou que a primeira ação será no dia 27, quando todas as repartições do Sindifisco-PB estarão fechadas para uma paralisação de advertência. Neste dia, a categoria se dirigirá até o Centro Administrativo Estadual, em João Pessoa, para cobrar não só uma posição da gestão, mas o reajuste de remuneração e debater ações para melhorar a arrecadação de impostos na Paraíba.

Para Victor, a preocupação dos auditores com a arrecadação é válida porque ela tem sido usada como “desculpa” para a falta de reajuste, o que não é bem verdade, segundo ele. Para ele, a probabilidade de greve é forte.

“Preocupa-nos a falta de dinheiro, por isso, queremos conversar com o governo. No nosso entendimento, essa tem sido realmente uma desculpa para não dar reajuste porque além da queda da receita, também tem a despesa. Estamos aqui denunciando o inchaço da folha faz tempo e não é com servidor efetivo. Isso realmente traz transtorno e complicações na hora de pagar. Realmente tem uma crise e o governo não conversa com o Fisco para aumentar essa receita e nem tampouco corta as despesas exageradas que se tem com a folha. Entramos em um oito que não se sai”, disparou o dirigente do Fisco.

De acordo com ele, o Fisco realizou um seminário em dezembro para discutir essa questão da queda da arrecadação, com suas causas e possíveis soluções. “Temos um relatório e vários ofícios direcionados ao secretário da Receita, Marialvo Laureano, para que ele nos receba. Mas a gente não é ouvido, nem em época de crise e queda de arrecadação”, disse ele, já considerando uma greve futura caso a situação não mude.

“Olha, a probabilidade de greve é forte. Só não fizemos greve até agora porque nós não queremos causar prejuízos em um momento como esse”, comentou. Ele explicou que a decisão por greve ou não deve ser decidia na semana seguinte ao dia 27 de janeiro, “Se não acontecer nada, vamos nos reunir na outra semana e traçar o rumo da categoria”, declarou Victor Hugo.

Blog do Gordinho