Manifestantes atacam embaixada da Arábia Saudita em Teerã

embaixada sauditaDUBAI – Um grupo de manifestantes iranianos destruiu parte da embaixada da Arábia Saudita em Teerã em protesto contra a execução do líder religioso xiita xeque Nimr al-Nimr neste sábado. Segundo as autoridades iranianas, os manifestantes invadiram um anexo do complexo diplomático saudita na capital do Irã e ateou fogo nos móveis antes de serem dispersados pela polícia. Depois disso, o incêndio foi controlado.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Hossein Jaber Ansari, pediu calma à população em meio à revolta com a execução de Nimr, condenado à morte por envolvimento em uma série de violentos protestos na Província Oriental da Arábia Saudita em 2011. Mais cedo, Ansari afirmou que a Arábia Saudita iria “pagar caro” pela sua política de repressão à dissenção interna ao mesmo tempo que “apoia movimentos terroristas e extremistas”.

 

Também mais cedo, o governo do Irã havia convococado o encarregado de negócio saudita na capital Teerã a dar explicações sobre a decisão de executar Nimr. Em resposta, a Arábia Saudita convocou o embaixador do Irã para protestar contra declarações “agressivas” de Teerã após a divulgação da morte do xeque.

Os protestos pela morte de Nimr se espalharam pelo Oriente Médio e chegaram até mesmo na distante Índia. No distrito de Qatif, na rica em petróleo Província Oriental saudita, centenas de xiitas foram para as ruas ao gritos de “fora com os al Saud”, numa referência à família real que governa a Arábia Saudita. O cenário se repetiu na região indiana da Caxemira, onde centenas de xiitas se manifestaram segurando fotos de Nimr.

O Globo