Manoel Jr reage a crítica de Roberto Paulino e deposita fichas no prazo final das convenções para garantir sobrevivência política na oposição

Em reação às declarações do ex governador Roberto Paulino (MDB), o vice-prefeito de João Pessoa e pré-candidato ao Senado Federal, Manoel Junior (PSC), disse que não se sente preterido pelo pré-candidato Lucélio Cartaxo (PV) e pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) por não ter sido escolhido, até o momento, como segundo pré-candidato ao Senado na chapa do grupo de oposição.

Ele ainda apontou que a decisão do partido sobre aliança cabe ao presidente do PSC, Marcondes Gadelha.

“Não me sinto preterido, cada um  com suas conveniências… se eu fui preterido ou não só quem pode dizer são eles, até porque o processo pré-eleitoral só termina no dia 5. O PSC está sendo conduzido pelo presidente Marcondes Gadelha, tem interagido com partidos e acredito que até quarta o PSC tenha sua definição, e quem define é Marcondes”, declarou

Na semana passada em matéria publicada no PB Agora, Roberto Paulino disse que a composição com o MDB do senador José Maranhão, poderia ser a única forma de representar a sobrevivência política de Manoel Junior.

PB Agora