Maranhão avalia renúncia de Luceninha como medida extrema

Lideranças do PMDB falaram na manhã desta quinta-feira (21) sobre a renúncia do prefeito de Cabedelo, Luceninha (PMDB), que surpreendeu a todos na quarta-feira (20). O ex-governador e presidente estadual do partido, José Maranhão, lamentou a decisão e tratou o ato de renúncia como uma medida extrema.

“Eu lamento profundamente porque existiam em torno da sua gestão uma expectativa muito positiva, consequência em função da votação extraordinária que ele teve como candidato”, disse Maranhão em entrevista à rádio CBN .

O ex-governador afirmou que conversou com lideranças e aliados políticos de Cabedelo, entre eles o prefeito empossado Wellington Viana (PTN), e ninguém ainda sabe explicar os motivos para Luceninha renunciar. “No seu ato de renúncia ele não explicou nada a ninguém , eu prefiro me colocar numa posição de aguardar as suas explicações a respeito do fato”, completou o presidente peemedebista.

O deputado estadual Gervásio Maia (PMDB) disse que tomou conhecimento da renúncia de Luceninha por meio da imprensa. “Não conheço os motivos, as razões que fizeram com que Luceninha adotasse uma medida extrema de renúncia”, disse . “Você foi eleito, usou da consciência popular , tem que ser algo de muito forte para que um representante do povo adote uma medida dessa”, ressaltou.

Na carta divulgada por Luceninha ele disse que faltavam as “forças necessárias” para continuar a administrar a prefeitura de Cabedelo.

 

Jornal da Paraíba