Senador Maranhão declinou do convite de Otacilio Cartaxo de assessoralo no senado

Maranhão deve recuar de convite feito para Otacilio Cartaxo ser assessor no Senado

maranhão cartaxo receitaFontes do PMDB nacional informaram neste domingo ao Portal WSCOM Online que o senador José Maranhão, presidente da Comissão de Orçamento, deverá declinar do convite feito ao ex-diretor geral da Receita Federal, Otacilio Cartaxo, para assessorá-lo no Senado Federal, depois que o ex-Secretário de Finanças da Paraíba teve seu nome envolvido em operação da Policia Federal investigando fraude tributária estimada em R$ 19 Bilhões. Na Capital Federal, já se fala nos bastidores do Congresso Nacional de abertura de nova CPI do CARF para investigar o caso.

Segundo as Fontes, o senador José Maranhão já havia feito o convite para Otacilio Cartaxo ser assessor especial na Comissão de Orçamento. “Pelo andar da carruagem é muito provável que o senador reveja o convite em face dos problemas gerado pelo escândalo do CARF”, disseram ao Portal.

FRAUDE ESTIMADA EM 19 BILHÕES

Uma nova operação da Polícia Federal investiga o envolvimento do Banco Safra, de Joseph Safra, de uma empresa de Jorge Gerdau e do ex-secretário da Receita Otacílio Cartaxo em esquema de fraude contra a Receita Federal estimada em R$ 19 bilhões. Há, inclusive, o envolvimento da RBS, afiliada da Rede Globo.

Também foi citado no caso, Francisco Maurício Rebelo de Albuquerque Silva, pai do deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), líder do PP, também investigado pela Lava-Jato. O Ministério Público Federal e a Corregedoria do Ministério da Fazenda cumpriram 41 mandatos de busca e apreensão na última quinta-feira (26).

O esquema, segundo a PF, fazia um “levantamento” dos grandes processos no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), procurava empresas com altos débitos junto ao Fisco e oferecia “facilidades”, como anulação de multas. O esquema teria sido iniciado em 2005, mas começou a ser investigado pela PF em 2013.

Da Redação
WSCOM Online