Maranhão diz que PMDB não pode ficar “a reboque” de ninguém em 2016

maranhão pmdb arreboquePrego batido e ponta virada. Pelo tamanho e pela expressão política que tem o PMDB na Paraíba, que é comandado pelo senador José Maranhão, não vai ficar de fora do pleito eleitoral de 2016 na disputa pela prefeitura de João Pessoa.

A afirmação voltou a ser feita hoje, quarta-feira (03), pelo próprio dirigente do partido, José Maranhão, que deixou claro que a legenda não ficará a reboque de nenhuma outra agremiação.

Conforme o senador, o PMDB não pode atuar como coadjuvante em um colégio eleitoral como João Pessoa, por isso o partido vai trabalhar para consolidar um candidato competitivo para a disputa e espera, para isso, o bom senso dos aliados.

O senador paraibano também voltou a respaldar o nome do deputado federal Manoel Júnior, mas também citou o deputado estadual Gervásio Maia como opção, entre tantas outras que o partido tem. “Não se admite o PMDB seguir a reboque de outros partidos, tenho certeza que vamos encontrar um caminho para consolidação dessa candidatura própria”, destacou.

Em 2012 o deputado federal Manoel Júnior tentou ser o candidato do partido, mas acabou perdendo a queda de braço para José Maranhão.

O mestre de obras havia dito que já “tinha sido” tudo (ocupou vários cargos), menos prefeito de João Pessoa, e este era um sonho dele. Maranhão, todavia perdeu a eleição para o PT (Luciano Cartaxo), o PSDB (Cícero Lucena) e até para o PSB (Estela Bezerra), ficando como o quarto candidato mais votado no pleito.

No segundo turno daquele pleito, no entanto, Maranhão preferiu se isentar da disputa, liberando os filiados para seguirem o caminho que julgassem melhor.

PB Agora