Maranhão nega que mudará voto no impeachment de Dilma por causa de gravações vazadas

José-Maranhão-SenadoO senador José Maranhão (PMDB) descartou mudar seu posicionamento na votação que julgará o mérito do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). O parlamentar paraibano votou pela admissibilidade da abertura do processo no Senado.

Segundo ele, as gravações vazadas de aliados do governo interino do presidente em exercício Michel Temer como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB­-AL), o senador Romero Jucá (PMDB­-RR), que deixou o cargo de ministro do Planejamento com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, não acrescentam fatos novos que possam mudar seu voto.

“Eu não vou mudar meu voto. Sobre o impeachment de Dilma estou aguardando a apuração dos fatos na Comissão Especial de Impeachment. Essa tese que houve armação para tirá-la da presidência não convenceu ninguém. Na verdade a comissão de admissibilidade é que está apurando. Se houver algum fato novo poderei mudar meu voto, mas até agora não conheço nenhum”, disse.

A votação que julgará Dilma, hoje afastada por até 180 dias, deve acontecer em setembro. O jornal a Folha de São Paulo apontou o senador Maranhão como um dos parlamentares que teria ficado indecisos após as conversas vazadas de aliados de Termer, o que ele negou. Outro senador paraibano destacado como sem posição definida sobre a votação seria Raimundo Lira (PMDB), presidente da Comissão Especial do Impeachment.

Blog do Gordinho