Maranhão vê dificuldades na aprovação da Reforma Política: “Financiamento de campanha é um natimorto”

O senador José Maranhão (PMDB) avalia que o Congresso Nacional terá dificuldades para aprovar a reforma política até o início de outubro, prazo para que as mudanças tenham validade nas eleições do próximo ano. O peemedebista ressalta que os principais pontos da reforma são conflitantes e não têm o apoio dos partidos pequenos.

“O fim das coligações não é bem visto pelos partidos pequenos. O financiamento de campanha da forma como foi equacionado na Câmara é um natimorto e eu acho descabido no momento em que o país atravessa dificuldades econômicas intransponíveis. Estes são os pontos principais, além do fim do voto proporcional, que também não é bem visto pelos partidos pequenos”, disse o senador.

O Plenário da Câmara dos Deputados pode votar a partir desta segunda-feira (4) o fim das coligações partidárias para as eleições proporcionais e a criação de uma cláusula de desempenho para acesso a recursos do Fundo Partidário e ao horário gratuito de rádio e TV. Essas medidas constam da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 282/16, que trata da reforma política e que está na pauta de amanhã. A PEC 282 será o item único da sessão de segunda-feira, marcada para as 16 horas.

Blog do Gordinho