Marina Silva defende que crise política seja resolvida pelo TSE

marina silvaA ex-senadora Marina Silva, que se diz contra a manobra do Congresso, liderada por Eduardo Cunha (PMDB), pelo impeachment de Dilma Rousseff, defende que a crise política seja resolvida do TSE.

“Impeachment não se fabrica, ele se explicita em função dos fatos que o justificam. Não se muda o presidente da República simplesmente porque a gente discorda dele”, afirma.

Em entrevista à ‘Folha de S. Paulo’, ela diz que “há evidências fortes de que o dinheiro de toda essa corrupção generalizada, institucionalizada, continuada, alimentou a campanha do PT”. “Se isso fica comprovado, eu repito, comprovado, a chapa deve ser cassada. No meu entendimento, o processo no TSE deve ser agilizado”, acrescenta.

Marina rechaça críticas de que seu grupo esteja omisso no debate sobre a grave crise política e diz que é muito cedo para pregar um rótulo no novo partido. Se classifica, no entanto, de “sustentabilista” -progressista, bem entendido, mas não anticapitalista.

Sobre a possibilidade de voltar a ser candidata em 2018, Marina afirma: “Meu objetivo de vida não é ser presidente da República”.

Fonte: Política Mais Cedo