Mascarados atiram pedras na sede do governo de SP

Mascarados atiram pedras na sede do governo de SP

mascaradosManifestantes mascarados tentaram invadir o Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul de São Paulo, sede do governo do estado, durante protesto de estudantes e professores da rede estadual de ensino, nesta quinta-feira

Vândalos vestidos de preto, mascarados e encapuzados atiraram pedras e fogos de artifício no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo, durante um protesto de estudantes e professores nesta quinta-feira. Segundo a Polícia Militar, um dos baderneiros tentou subir no portão do palácio, que depois passou a ser atacado com rojões.

O grupo também depredou carros estacionados na Avenida Morumbi, na Zona Sul, e acertou agentes da PM com rojões. Os policiais reagiram com bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo, dispersando o grupo.

O motivo da manifestação é uma medida do governo do Estado que reestrutura o ensino estadual – a partir de 2016, cada escola abrigará apenas crianças do mesmo ciclo (1º ao 5º ano, 6º ao 9º ano ou ensino médio).

O protesto começou às 10 horas desta quinta-feira no Largo da Batata, Zona Oeste, e o grupo se deslocou até a sede do governo e residência oficial do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Em seguida, os manifestantes se concentratam na Praça Roberto Gomes Pedrosa, na Zona Sul.

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) – ligado à Central Única dos Trabalhadores (CUT) – disse não ter sido o organizador da manifestação, mas afirmou fazer parte dela. O sindicato tem convocado e realizado uma série de passeatas e atos pelo Estado, porém, nesta quinta-feira, o protesto degenerou para atos de vandalismo explícito.

Em abril, a sede da Secretaria de Educação na Praça da República, região central, foi depredada durante protesto de professores em greve. Eles usaram barras de ferro para destruir as portas e encurralaram servidores e policiais militares no edifício.

(Da redação)