Médico denuncia caos no sistema municipal de saúde na capital e cobra soluções da PMJP

Vice-presidente do Sindicato dos Médicos da Paraíba (Simed), Marnio Solermann Silva enviou ofício à Secretaria Municipal de Saúde cobrando reforço na segurança nos postos de trabalho, sobretudo no Hospital de Ortotrauma de Mangabeira, onde médicos estariam sofrendo ameaças. E relatou outro problema: exames solicitados pelos médicos não estariam sendo realizados.

Segundo Marnio, os médicos que atendem nas unidades básicas de saúde e hospitais de João Pessoa estão cobrando da Secretária Municipal de Saúde mais segurança para os postos de trabalho. De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Médicos da Paraíba (Simed), a insegurança está dominando algumas unidades, citando como exemplo, o Hospital de Ortotrauma de Mangabeira, o Trauminha.

“Tivemos reclamações de médicos que sofreram ameaças tanto no Trauminha como no Cais de Jaguaribe, além de um fato recente, que foi o caso na Maternidade Cândida Vargas. Inclusive, no último final de semana aconteceu um furto a um médico dentro de uma unidade hospitalar, foi levada a carteira de um médico de dentro do repouso”, falou Solermann.

O vice-presidente do Simed disse que foi enviado oficio para a Secretaria de Saúde do município relatando as ocorrências e solicitando o reforço da segurança desses postos de trabalho. Ele também denunciou que exames solicitados pelos médicos não estariam sendo realizados. “Muitos médicos que solicitam exames, a consulta acaba sem continuidade em relação da falta dos exames. Então é praticamente impossível chegar a algum diagnostico, bem como acompanhar a evolução dos pacientes tratados”, denunciou Marnio.

Vale ressaltar que Marnio Solermann foi segundo dados do portal Congresso em Foco um dos doadores da campanha do prefeito reeleito Luciano Cartaxo, ao qual doou a quantia em 2014 de R$ 200,00.

PB Agora