Medida impopular da PMCG vira algo de piada - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Medida impopular da PMCG vira algo de piada

20130610073745O chargista Júlio César aproveitou a polêmica em torno da cobrança deingresso na chamada área vip ‘frontstage’, no chão, em frente ao palco principal do Parque do Povo para retratar o assunto em uma de suas charges. Conhecido pelo tom crítico com o qual faz seus trabalhos, Júlio César viu na polêmica criada pela cobrança do ingresso uma oportunidade de fazer mais uma de suas criações.

A charge mostra uma pessoa numa área vip, cercada por seguranças, em frente ao palco, sentada numa mesa bebendo, sob um tapete vermelho, assistindo a um show do Maior São João do Mundo. Mostra, também, após a barreira criada pelos seguranças, o povo se espremendo para assistir à apresentação.

Júlio César foi chargista do Diário da Borborema e do Jornal O Norte por mais de 10 anos, onde deixou a sua marca humorística sobre o cotidiano da cidade, da política e do futebol nas páginas desses dois jornais. Além disso ilustra diversos materiais de divulgação usados em agências de publicidade, revistas, jornais e outros, além de participar de salões de humor, tendo sido premiado em alguns deles.

Ele trabalha também para outros estados, como é o caso de Rio Grande do Norte e Pernambuco, tendo seu trabalho requisitado para a estampa de alguns estandartes de quadrilhas juninas, além de ter outras habilidades como fotos, caricaturas e produção gráfica.

Diante da repercussão negativa devido a cobrança de um ingresso em um espaço público, a Prefeitura de Campina Grande adotou o bom senso e desistiu de fazer a venda de ingressos para shows no Parque do Povo durante o Maior São do Mundo, em Campina Grande.

Esses ingressos seriam adquiridos por patrocinadores da festa que ocupariam um lugar privilegiado bem na frente do palco principal, ou seja, uma área vip que os organizadores de espetáculos chamam de ‘front stage’.

A pretensa novidade causou forte reação negativa de pessoas e segmentos diversos dentro e fora de Campina, transformando-se ligeirinho em mais um mote para a disputa política que sobe e desce a Serra todo santo dia.

Tanto que a oposição caiu de pau, chegou a soltar fogos diante da possível derrapada do governo local, parte da imprensa noticiou a coisa como fato consumado e aí… E aí que o prefeito Romero Rodrigues acusou o golpe e logo tratou de revogar a medida.

Blog Carlos Magno