Mesmo com um a menos, Atlético Mineiro busca empate no fim diante do Fortaleza

Neste sábado, Fortaleza e Atlético Mineiro se enfrentaram, na Arena Castelão, com o mesmo objetivo: se distanciar da zona de rebaixamento. Com a bola rolando, as equipes protagonizaram um jogo equilibrado. O Galo, mesmo tendo Geuvânio expulso no início do segundo tempo, quando perdia por 2 a 1, buscou forçar para empatar no fim: 2 a 2.

Com o empate, tanto o Leão do Pici quanto a equipe mineira seguem na mesma situação na tabela. Com 36 pontos, ambos mantêm, momentaneamente, uma distância de seis pontos para o Z4. Gabriel Dias garante vantagem tricolor O jogo começou para lá de animado na Arena Castelão. Logo aos seis, Fortaleza tentou sair tocando, mas Nathan deu o bote e fez a roubada.

Ele dominou e chutou para o gol vazio. No entanto, Felipe Alves voltou correndo e conseguiu boa defesa. No lance seguinte, após nova bobeada do Tricolor na saída de bola, Terans teve a chance de finalizar, mas foi travado na hora ‘h’. Jogadores do Galo pediram pênalti, que, mesmo com consulta ao VAR, não foi marcado. A resposta dos donos da casa veio logo em seguida.

Aos 14, Osvaldo recebeu na entrada da área e cruza na primeira trave. Gabriel Dias ganhou no alto e testou sem chances para Cleiton: 1 a 0. O defensor, além do tento marcado, foi essencial para evitar o empate na sequência. O camisa 13 apareceu em cima da linha para evitar o gol de Luan. Até que aos 23, Felipe Alves deu um chutão para frente, mas a bola caiu no pé de Patric, que ajeitou o corpo e emendou uma bomba de canhota mesmo.

O goleiro ainda tentou se recuperar, mas falhou na volta e deixou a bola entrar. Um belo gol atleticano, com ajuda do arqueiro do Leão do Pici. Com cara de repetição, a equipe cearense voltou para a liderança do marcador. Juninho cobrou escanteio fechado, e Gabriel Dias, novamente, se antecipou à marcação e mandou para o fundo das redes. Geuvânio é expulso, mas Fábio Santos salva o Galo no fim Na volta do intervalo, o Atlético, buscando o empate, teve uma baixa logo no primeiro minuto.

Geuvânio puxou Gabriel Dias, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Mesmo com um a menos, o Galo seguiu tendo mais volume e impedindo os avanços do adversário ao campo de ataque. Luan e Terans tiveram chances, mas faltava mais movimentação no setor ofensivo. O Fortaleza, com a vantagem numérica e no marcador, demorou para criar chances na etapa complementar.

Só aos 35 o Tricolor conseguiu levar perigo. Kieza recebeu de Carlinhos, passou por Zé Welison e fico cara a cara com Cleiton. Ele chuta,ou mas o goleiro cresceu e fez a defesa. O gol perdido custou caro ao Leão do Pici. Aos 41, Marquinhos fez boa jogada individual e deixou para Fábio Santos. O lateral só ajeitou o corpo e bateu rasteiro, decretando, na garra, o empate do Galo. Tudo igual na Arena Castelão: 2 a 2.

O Gol