Mídia nacional revela que CPI dos Fundos de Pensão presidida por Efraim é a que mais preocupa o governo

Efraim-Filho-impeachmentDois deputados paraibanos, Hugo Mota (PMDB), e Efraim Filho (DEM), presidem duas Comissões Parlamentares de Inquéritos (CPIs), na Câmara Federal A CPI presiida por Efraim, é a que mais preocupa o governo. Pelo menos é o que garante o jornal O Estado de São Paulo. Segundo  destacou a Folha, no momento a CPI na Câmara Federal “que mais preocupa o governo é a dos fundos de pensão”, ao invés da CPI  da Petrobrás presidida por Hugo.

Nesta semana o presidente da CPI deputado Efraim Filho (DEM-PB) aprovou na semana passada os primeiros requerimentos de convocação para dar início às audiências da comissão. Entre os convocados estão os diretores e conselheiros fiscais de fundos de estatais como o Previ (Banco do Brasil), Postalis (Correios), Funcef (Caixa) e Petros (Petrobras), no período de 2003 a 2015. Segundo a mídia nacional a CPI gerida pelo democrata deve ganhar espaço, enquanto, a CPI da Petrobras (presidida pelo também paraibano Hugo Motta, PMDB/PB) se consolida como coadjuvante da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

A CPI dos Fundos de Pensão foi criada para investigar indícios de suposta manipulação incorreta em fundos de pensão complementar. A criação foi autorizada no mesmo dia em que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou seu rompimento oficial com o governo Dilma Rousseff. Na ocasião, ele também deu aval para a instalação da CPI do BNDES.

“Na primeira semana de CPI, já conseguimos ver quem perdeu com as fraudes nos fundos. Agora vamos pra cima de quem ganhou”, afirmou Efraim Filho, presidente da CPI dos Fundos de Pensão, sobre a comissão ouvir os pensionistas afetados antes dos representantes dos fundos.

Para ir à CPI antes dos representantes dos fundos, os parlamentares aprovaram a participação de representantes das seguintes entidades: Associação de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil (AAPBB); Associação Nacional dos Aposentados dos Correios (AAC); Associação Nacional dos Participantes da Petros (Apape); Associação de Aposentados e Pensionistas da Caixa Econômica Federal (Apacef); Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão (Anapar); Federação das Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil (FAABB); Federação Nacional das Associações de Aposentados,

Pensionistas e Anistiados do Sistema Petros (Fenaspe); Federação dos Aposentados, Aposentáveis e Pensionistas dos Correios e Telégrafos (FAACO); Federação Nacional das Associações de Aposentados e Pensionistas da Caixa Econômica Federal (Fenacef).

 

Redação