Ministério Público intermediou reunião entre prefeitura Santa Rita e sindicato dos servidores e salário dezembro fica travado - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Ministério Público intermediou reunião entre prefeitura Santa Rita e sindicato dos servidores e salário dezembro fica travado

IMG_20150116_093722476[1]Em reunião realizada na sede do Ministério Público de Santa Rita tendo como representante o promotor Onéssimo Cesar Cruz, na manhã desta sexta-feira (16), entre o sindicato dos servidores municipal – Sinfesa, e as secretárias de educação e finanças do município, tendo como objetivo de viabilizar o pagamento de salário de dezembro de 2014, além de complemento de outras folhas restantes de vários setores da administração.

Na reunião, a secretaria de finanças do município Vera Lima Costa expôs como recebeu a prefeitura de Santa Rita, “ com um caos administrativos” a quase 30 dias e alegou que apenas tem contraído dividas e que a gestão não tem condição de arcar de imediato com a folha de dezembro 2014 dos servidores e propôs um parcelamento dos salários atrasados e demais complementos que restam cumprir com as folhas vencidas dos servidores públicos do município, que segundo a secretária de finanças chega a R$ 4 milhões.

O presidente do sindicato José Farias saiu em defesa da categoria e explanou as receitas originadas do FPM e ICMS repassadas cerca de mais de 15 milhões, afora as receitas de janeiro de 2015, entre os dia 10 e o que vai entrar no dia 20 (terça), o presidente do sindicato solicitou os comprovantes das receitas de bancos da administração que a gestão até agora não comprovou nada, não queremos saber quem é o prefeito somos servidores, trabalhamos e queremos receber, afirmou José Farias.

Já para a assessoria Jurídica do sindicato Dr Evilson Braz afirmou que mais um objetivo foi alcançado pela categoria hoje no município e o Ministério Público oficialmente ouviu da prefeitura que não tem condição de pagar os salários dos servidores de dezembro e que não tem prazo para pagamento da saúde e educação, sentenciou Evilson.

“Isso reforça o pedido de mandado de segurança que solicita o bloqueio dos recursos federais, estaduais e municipais. A secretária de finanças Vera Lima Costa não se comprometeu com nada e alegam que não tem dinheiro, mas que as receitas foram repassadas e quanto aos extratos de comprovantes das receitas já existe um pedido de ação civil pública nos atos de improbidade para apurar posteriormente”, frisou Evilson Braz.

O promotor Onéssimo Cezar Cruz intermediou toda a discussão entre ambas as partes ouvindo atentamente e disse “quem trabalha quer receber” más os representantes da prefeitura de Santa Rita, não se mostrou muito sensível á causa.

IMG_20150116_093602078[1]

IMG_20150116_105428225[1]

 

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente