Morre adolescente esfaqueada em Parada Gay de Israe.

parada gay deixa um mortoMilhares de manifestantes marcharam neste sábado em apoio aos seis feridos na Parada Gay RIO
— Três dias após ser esfaqueada por um judeu ultraortodoxo durante a Parada Gay de Jerusalém, a adolescente Shira Banki, de 16 anos, morreu neste domingo em decorrência dos ferimentos. Outras cinco pessoas ficaram feridas no ataque. Shira era uma estudante secundarista na histórica cidade e deixa os pais e três irmãos. A família decidiu doar os órgãos da jovem.
“Nossa mágica Shira foi assassinada porque era uma jovem feliz de 16 anos, cheia de vida e amor, que foi expressar apoio para os direitos de seus amigos viverem como quiserem. Sem razão e por causa do mau, estupidez e negligência, a vida de nossa linda flor foi cortada cedo. Coisas ruins acontecem para boas pessoas, e uma coisa muito ruim aconteceu para nossa garota A família expressa esperança por menos ódio e mais tolerância”, disseram os familiares, em comunicado.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu enviou suas condolências para a família, destacando que Shira morreu “porque apoiou bravamente o direito de todos viverem suas vidas com dignidade e segurança”.

 

“Nós não vamos deixar que um assassino desprezível mine os valores que sustentam a sociedade israelense. (…) Nós rejeitamos de forma veemente a tentativa de espalhar o ódio e a violência, e vamos trabalhar para condenar o assassino até onde a lei permitir”, afirmou Netanyahu.

A polícia confirmou que o suspeito do crime é Yishai Schlissel, que já havia esfaqueado três participantes em uma Parada Gay em 2005. Ele foi libertado recentemente após cumprir pena de dez anos.