Mortos pela PM não vão ser enterrados no Catumbi por proibição de traficantes de facção rival

Mortos pela PM não vão ser enterrados no Catumbi por proibição de traficantes de facção rival

Os 13 mortos numa operação da PM nas favelas Fallet, Fogueteiro e Prazeres — todas na Região Central do Rio — não serão enterrados no Cemitério São Francisco de Paula, no Catumbi, o mais próximos às comunidades, por conta de uma proibição de traficantes de uma facção rival. As vítimas são envolvidas com o tráfico de drogas nas comunidades que foram alvo da operação, dominadas pelo Comando Vermelho. Segundo parentes dos mortos contaram ao EXTRA, criminosos do Morro da Mineira, vizinho ao cemitério e ocupado pelo Terceiro Comando Puro (TCP), não permitem que os rivais sejam enterrados no local.

— Não pode enterrar lá. Eles dão tiros da favela em direção ao cemitério, ameaçam as famílias, dizem que vão invadir o cemitério e picotar os corpos — afirmou um parente. Todos os enterros devem ser feitos no Cemitério São João Batista, em Botafogo, a 7km das favelas.

As duas facções estão em guerra desde o início da semana, depois da invasão do Morro da Coroa, antes dominado pelo TCP, por criminosos do CV. Parentes confirmam que alguns dos mortos participaram da invasão. Desde quarta-feira, há tiroteios na região.

O chão da casa onde os suspeitos foram mortos
O chão da casa onde os suspeitos foram mortos Foto: Pilar Olivares / REUTERS

A ação dos Batalhões de Choque (BPChq) e de Operações Especiais (Bope) foi motivada pela guerra de facções. De acordo com a PM, dez dos mortos foram baleados por policiais do Batalhão de Choque no Fallet. Segundo nota enviada na corporação, os agentes “foram recebidos a tiros e houve confronto. Após cessarem os disparos, dez criminosos feridos foram encontrados em vias da comunidade e foram socorridos”. Com eles, ainda de acordo com a PM, foram apreendidos dois fuzis, nove pistolas e cinco granadas.

O Disque Denúncia afirma que as apreensões foram feitas a partir de uma informação anônima passada para a PM de que “traficantes que estariam escondidos em uma casa na Rua Eliseu Visconti”.

Já outros três mortos foram levados até o hospital por policiais do Bope, que apreenderam um fuzil e duas pistolas no Morro dos Prazeres. Parentes de um dos mortos alegam que o jovem havia entrado no tráfico recentemente por problemas financeiros.

Todos os baleados já chegaram ao Hospital municipal Souza Aguiar mortos.

Apreensões do Choque nos Prazeres
Apreensões do Choque nos Prazeres

Extra