João Pessoa 20/04/2019

Início » Variedades » Mourão recebe presidente da CUT para conversar sobre Previdência

Mourão recebe presidente da CUT para conversar sobre Previdência

CUT é contra regime de capitalização Debate é no Congresso, diz Mourão

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, reuniu-se nesta 5ª feira (7.fev.2019) com o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, para discutir a reforma da Previdência. Freitas levou críticas dos sindicalistas sobre a proposta de mudança do regime de repartição para o de capitalização.

De acordo com o dirigente sindical, Mourão disse que o debate vai ser feito no Congresso Nacional.

Em 14 de novembro de 2018, Freitas declarou que a CUT não reconhece o governo de Jair Bolsonaro. A declaração foi dada em ato realizado em frente superintendência da Polícia Federal onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está preso.

No dia 18 de dezembro de 2018, recuou da fala em entrevista ao El País e afirmou que a entidade procuraria o governo para “negociar os interesses dos trabalhadores”

Uma das ideias discutidas pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL) é adotar o regime de capitalização, onde o trabalhador contribui para sua própria aposentadoria em vez de financiar os aposentados atuais. Vagner Freitas disse que a CUT é contra. De acordo com ele, a medida “favorece o capital financeiro, tira direitos dos trabalhadores, impede que você tenha aposentadoria e mais do que isso impede que você tenha benefícios e assistência social”. 

Ele completa afirmando que é preciso discutir a reforma com a população:

“É ruim para os trabalhadores, acaba com a seguridade social e não garante a aposentadoria. Não temos concordância nenhuma em relação a isso. Se é essa a proposta, ela deve ser retirada. Isso deve ser levado para a sociedade discutir a Previdência –não assim, a toque de caixa”, disse o presidente da CUT.

O sindicalista também disse que haverá mobilização no Congresso Nacional e será convocado 1 ato público no dia 20 de fevereiro para discutir a Previdência:

“Ele, Mourão, acha que tem de fazer o debate no Congresso Nacional. Nós vamos pressionar muito para que não seja tirado nenhum direito dos trabalhadores no Congresso. Vamos também fazer uma assembleia nacional da classe trabalhadora no dia 20 e vamos construir a alternativa de enfrentamento de reforma da Previdência”, disse o presidente da CUT.

Também participou da reunião o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista, Wagner Santana. Leia a íntegra da proposta entregue ao vice-presidente:

Poder360