Mourão vê ‘mérito’ do filho em promoção no Banco do Brasil

Mourão vê ‘mérito’ do filho em promoção no Banco do Brasil

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta terça-feira, 8, que seu filho Antonio Hamilton Rossell Mourão, promovido a assessor da presidência do Banco do Brasil, tem “mérito” para exercer o cargo. Por meio de sua assessoria, ele também disse que o filho foi “duramente perseguido” nas gestões anteriores.

Em seu Twitter, Mourão acrescentou que seu filho entrou no Banco do Brasil há dezenove anos por concurso e “prestou excelentes serviços, conduta irrepreensível” no período. De acordo com o vice-presidente, Antonio tem “confiança pessoal do Presidente do Banco” e que, “em governos anteriores, honestidade e competência não eram valorizados.”

Meu filho, Antônio, ingressou por concurso no BB há 19 anos. Com excelentes serviços, conduta irrepreensível e por absoluta confiança pessoal do Presidente do Banco foi escolhido por ele para sua assessoria. Em governos anteriores, honestidade e competência não eram valorizados.

Rossell Mourão é servidor do BB há dezoito anos e havia onze atuava como assessor da diretoria de Agronegócios do banco. No novo posto, ele vai auxiliar Novaes nas questões vinculadas ao setor, no qual tem uma pós-graduação.

Na assessoria da presidência, Rossel Mourão vai receber cerca de 36 mil reais, valor que pode chegar ao triplo do que ele recebia no cargo anterior, cujos vencimentos variam de 12 mil a 14 mil reais mensais

Rossel Mourão foi nomeado no mesmo dia em que Rubem Novaes assumiu o comando do banco estatal. O BB destacou que o cargo está previsto no estatuto da instituição e é de livre provimento de seu presidente.

Por meio de nota, Novaes afirmou que seu novo assessor tem excelente formação e capacidade técnica. “Antônio é de minha absoluta confiança e foi escolhido para minha assessoria, e nela continuará, em função de sua competência. O que é de se estranhar é que não tenha, no passado, alcançado postos mais destacados no Banco”, disse.