MP pede manutenção de pena para dupla acusada de matar bombeiro em batalhão na Paraíba

Ministério Público da Paraíba (MPPB) – Procuradoria-Geral de Justiça — Foto: Krystine Carneiro/G1

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) emitiu um parecer em que pede a manutenção da condenação de dois dos acusados de envolvimento na morte do sargento assassinado durante um assalto no Batalhão do Corpo de Bombeiros do bairro Mangabeira, em João Pessoa. A vítima, Josélio de Sousa Leite, estava na guarita da unidade em que trabalhava quando foi abordada pelos criminosos e morta tiros.

Segundo a denúncia do MPPB, um dos acusados, Jonas Ribeiro Sobrinho, foi quem anunciou o assalto no local e atirou contra o sargento do Corpo de Bombeiros. Em seguida, o acusado roubou a arma da vítima. Jonas foi condenado a 24 anos de prisão pelo crime. Já o outro acusado, Natan Afonso de Carvalho, foi condenado a 21 anos. Ele pilotava a moto usada durante a ação. A defesa dos dois recorreu da condenação, alegando que eles não tinham a intenção de cometer o latrocínio.

Para o procurador do Ministério Público Luciano Almeida Maracajá, a dupla assumiu o risco de matar o sargento, uma vez que tinham conhecimento de que a vítima estava armada e dentro de uma unidade militar.

“Pelas provas dos autos, os acusados em função das circunstâncias que envolviam o roubo da pistola de um bombeiro militar, dentro de um Batalhão do Corpo de Bombeiros, assumiram, em coautoria, o risco de produzir o resultado morte”, discorreu o procurador.

Bombeiro morto em agosto de 2018

Josélio de Sousa Leite foi assassinado dentro do quartel do Corpo de Bombeiros onde trabalhava, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. O sargento foi morto a tiros durante um assalto que, segundo a polícia, teria sido praticado pelos acusados para roubar a arma da vítima.

Ainda conforme a polícia, o roubo também teria tido a participação de um presidiário que cumpre pena alternativa por tráfico de drogas realizando serviços diários de faxina no local onde o bombeiro militar trabalhava.

Sargento foi morto em um quartel do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba, localizado em João Pessoa — Foto: Walter Paparazzo/G1Sargento foi morto em um quartel do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba, localizado em João Pessoa — Foto: Walter Paparazzo/G1

Sargento foi morto em um quartel do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba, localizado em João Pessoa — Foto: Walter Paparazzo/G1

G1PB