Mulher é assassinada com sete tiros em ponto de venda de drogas na Rua da Areia - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Mulher é assassinada com sete tiros em ponto de venda de drogas na Rua da Areia

mulher rua da areia  assassinadaJaqueline Lais Alves de Souza, 24 anos, foi assassinada na tarde deste domingo (1), num ponto de venda de drogas, ao lado do viaduto da Rua da Areia no centro da capital Paraibana.

Lais,como era conhecida a vitima,era usuária de drogas e havia deixado a casa dos pais no Porto do Capim para viver nas ruas, conforme informou a genitora dela a policia.

Lais estava embaixo do viaduto conversando com um homem conhecido por Dioclécio e Luiz Carlos de Menezes Silva, 28 anos, quando foi surpreendida por um homem que chegou a pé, sacou de uma pistola 380 e efetuou vários disparos contra a jovem, que foi atingida com sete tiros, sendo quatro na cabeça.

Luiz Carlos e Dioclécio correram para não serem mortos, no entanto, Luiz Carlos foi atingido com um tiro e foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, na capital.

O corpo da jovem foi períciado e encaminhado para o Gemol no bairro do Cristo Redentor, onde ficará a disposição de familiares para o sepultamento.

Ninguém foi preso.

Jaqueline Lais Alves de Souza, 24 anos, foi assassinada na tarde deste domingo (1), num ponto de venda de drogas, ao lado do viaduto da Rua da Areia no centro da capital Paraibana.

Lais,como era conhecida a vitima,era usuária de drogas e havia deixado a casa dos pais no Porto do Capim para viver nas ruas, conforme informou a genitora dela a policia.

Lais estava embaixo do viaduto conversando com um homem conhecido por Diocrecio e Luiz Carlos de Menezes Silva, 28 anos, quando foi surpreendida por um homem que chegou a pé, sacou de uma pistola 380 e efetuou vários disparos contra a jovem, que foi atingida com sete tiros, sendo quatro na cabeça.

Luiz Carlos e Diocrecio correram para não serem mortos, no entanto, Luiz Carlos foi atingido com um tiro e foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, na capital.

O corpo da jovem foi períciado e encaminhado para o Gemol no bairro do Cristo Redentor, onde ficará a disposição de familiares para o sepultamento.

Ninguém foi preso.

Jaqueline Lais Alves de Souza, 24 anos, foi assassinada na tarde deste domingo (1), num ponto de venda de drogas, ao lado do viaduto da Rua da Areia no centro da capital Paraibana.

Lais,como era conhecida a vitima,era usuária de drogas e havia deixado a casa dos pais no Porto do Capim para viver nas ruas, conforme informou a genitora dela a policia.

Lais estava embaixo do viaduto conversando com um homem conhecido por Diocrécio e Luiz Carlos de Menezes Silva, 28 anos, quando foi surpreendida por um homem que chegou a pé, sacou de uma pistola 380 e efetuou vários disparos contra a jovem, que foi atingida com sete tiros, sendo quatro na cabeça.

Luiz Carlos e Diocrécio correram para não serem mortos, no entanto, Luiz Carlos foi atingido com um tiro e foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, na capital.

O corpo da jovem foi periciado e encaminhado para o Gemol no bairro do Cristo Redentor, onde ficará a disposição de familiares para o sepultamento.

Ninguém foi preso.

Jaqueline Lais Alves de Souza, 24 anos, foi assassinada na tarde deste domingo (1), num ponto de venda de drogas, ao lado do viaduto da Rua da Areia no centro da capital Paraibana.

Lais,como era conhecida a vitima,era usuária de drogas e havia deixado a casa dos pais no Porto do Capim para viver nas ruas, conforme informou a genitora dela a policia.

Lais estava embaixo do viaduto conversando com um homem conhecido por Diocrécio e Luiz Carlos de Menezes Silva, 28 anos, quando foi surpreendida por um homem que chegou a pé, sacou de uma pistola 380 e efetuou vários disparos contra a jovem, que foi atingida com sete tiros, sendo quatro na cabeça.

Luiz Carlos e Diocrécio correram para não serem mortos, no entanto, Luiz Carlos foi atingido com um tiro e foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, na capital.

O corpo da jovem foi periciado e encaminhado para o Gemol no bairro do Cristo Redentor, onde ficará a disposição de familiares para o sepultamento.

Ninguém foi preso.

CabulosoPB