Mulher é ferida por bala perdida durante tentativa de assalto em Botafogo

mulher ferida por bala perdidaRio – Uma mulher de 24 anos foi baleada durante uma tentativa de assalto nesta quarta-feira, em Botafogo, na Zona Sul. O caso ocorreu na Rua São Clemente, na altura do número 91, perto da estação de metrô do bairro. A técnica em enfermagem Silvanira Serafim recebeu os primeiros socorros em uma farmácia próxima, foi levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região e, depois, encaminhada para o Hospital Municipal Miguel, Couto, na Gávea.

De acordo com as primeiras informações do 2º BPM (Botafogo), dois homens estavam praticando assaltos na região, quando uma vítima reagiu e os criminosos dispararam, acertando a vítima que passava pelo local. Uma pessoa que presenciou o fato relatou no Facebook que os bandidos entraram num carro próximo onde aconteceu o fato e fugiram.

Taiana César, de 27 anos, que trabalha com Silvanira em um hospital particular do bairro, disse que elas tinham acabado de sair de uma reunião e seguiam em direção ao metrô quando ela levou o tiro. “Iríamos pegar o metrô em quando um tiro foi disparado e ela nem sentiu. De repente, viu o sangue escorrendo e levou a mão na nádega, tomando um susto. A bala ficou alojada na musculatura dela”, revelou.

Desesperado também ficou o marido da vítima, Wiliam Eugenio. Ele recebeu a informação de que a esposa tinha sido baleada enquanto trabalhava, na Barra da Tijuca. “Isso mostra que a violência não está só na Baixada, mas também nas ruas da Zona Sul. Quando soube tomei um susto grande e entrei em desespero”, disse ele, que mora com Silvanira em Belford Roxo. Ela trabalha há três anos no hospital localizado no bairro.

PM posicionou viatura em frente ao local onde mulher foi baleada, em Botafogo, durante perseguição a bandidos

 

Segundo contou um policial civil, a 10ª DP (Botafogo) já conseguiu imagens de câmeras de segurança da região, que mostram a ação em Botafogo nesta manhã. Nelas, dois homens pardos aparecem correndo, enquanto um outro homem os persegue. Um dos homens pardos atira para trás. É quando o disparo atinge o glúteo direito da mulher.

A venezuelana Denice Leon, de 45 anos, que estava na praça do metrô e viu toda a cena contou que um dos bandidos escondeu a arma debaixo da camisa. “Um homem que comprava crucifixo comigo e seria filho de militar avistou a arma e correu atrás dos bandidos gritando pega ladrão. De repente, só ouvi um tiro e foi correria e pânico nas ruas de Botafogo”, relatou.

Marido de Silvanira no Hospital Miguel Couto, onde ela está internada. Sentada, amiga que acompanhava vítima na hora em que ela levou tiro

 

Foto:  Diego Valdevino
Agência O Dia