Mulher… - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Mulher…

Rita BezerraA mulher está cada vez mais investindo em si, seja na educação, no empreendedorismo, na vida pessoal, na sua independência, embora, isso possa sobrecarregar a sua mente e forçar, sobremaneira, o seu potencial humano, haja vista, há no seu cotidiano já, inúmeras responsabilidades, que por natureza estão atreladas ao gênero.

Mais será que essas responsabilidades estão atreladas também, na sua mente?

Bom, em algumas mulheres sim, em outras não. Em se tratando de uma mulher madura e independente de verdade, está sim. O que não significa dizer que, ela deve se sentir dependente do homem, mas, cumprindo tais responsabilidades e tendo uma postura decente, uma conduta sociável, está livre para ser feliz proporcionalmente às oportunidades que poderão surgir.

A felicidade não é algo permanente, mas algo que pode ser considerado como uma busca constante, uma razão de existir, com seu espaço próprio, com sonhos a serem realizados, com motivos para estar ali fazendo o que deve ser feito, chorando ao sentir dor, sorrindo ao ter alegria, caminhando sem parar antes de ver o fim da estrada.

Ser mulher é isso. É mostrar para o que veio e aonde quer chegar.

Ser mulher é está presente ou ausente, mais deixar suas pegadas sustentáveis por onde passar e poder não apenas dizer, mais ser o que realmente a é.

Ser mulher é ter as rédeas da sua vida e deixar que o outro tenha em mãos as rédeas da sua vida, mas, ao escolher um ao outro, compartilhem entre si as coisas boas e ruins, sem culpados, sem omissões, com verdade, pureza de alma, com amor, sim, o amor é o mais sublime dos sentimentos e o que constrói com maior resistência.

O sentimentalismo feminino não é uma demonstração de fraqueza, pois, que não se confunda os homens. O sentimentalismo feminino é o instrumento que suaviza as situações, para que tudo seja alcançado com menos agressividade, mais com leveza.

Parabéns mulheres, que não reagem, e, que pensam para agir diante dos problemas e aguardam a oportunidade de solucioná-los com segurança.

Rita Bizerra-Jornalista