Mulheres que fugiram em lancha após explodir bancos são presas

As três mulheres suspeitas de participar da explosão de uma agência bancária em Tamandaré, no Litoral Sul de Pernambuco, e em Itamaracá, no Litoral Norte, foram presas nesta quarta-feira (13), no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. A investida criminosa, que aconteceu em maio deste ano, acabou chamando a atenção dos moradores da localidade porque as mulheres e os demais integrantes da quadrilha fugiram, de forma inusitada, em uma lancha.

Os detalhes das prisões de Janeide Nazaré dos Santos, de 39 anos, Abrona Samua Alves de Melo, de 22 anos, e Cícera Izabella Alves, de 21 anos, foram divulgados, pela Polícia Civil de Pernambuco, na manhã desta quinta. Segundo o delegado João Gustavo Godoy as mulheres confessaram os crimes. “A participação delas na quadrilha era fazendo o levantamento e apoio logístico nas cidades das ações”, comentou o investigador.

A lancha utilizada na fuga da quadrilha foi localizada nesta quinta. O delegado confirmou que o grupo criminoso também é responsável por explodir o caixa eletrônico da Usina Cucaú, em Rio Formoso, na Mata Sul do Estado. O caixa eletrônico foi explodido no mês passado. “Um colete balístico com o nome da usina foi apreendido com as mulheres nesta manhã”, comentou o delegado João Gustavo Godoy.

O investigador informou que a quadrilha que realiza assaltos em Pernambuco é nacional. “Não temos mais uma quadrilha de Pernambuco. Ela é nacional. Cada grupo vem com suas especialidades do Ceará, Rio Grande do Norde, Paraíba, Rio de Janeiro e São Paulo. Depois que concluem as ações criminosas, os grupos seguem de volta para seus estados”, declarou o delegado.

A polícia também informou que o líder da quadrilha especializada em assaltos a bancos foi morto, em uma ação policial, na última terça-feira (12), no Pará. O homem foi identificado como Daivson José dos Santos, de 28 anos. “A equipe da polícia de lá conseguiu interceptar o grupo e matou o líder. A partir disso, tivemos a oportunidade de desarticular o núcleo criminoso aqui no Estado”, disse João Gustavo Godoy, que informou que 12 pessoas de todo o Brasil já foram identificados como responsáveis de participar da investida criminosa.

Durante a operação policial que efetuou a prisão das três mulheres, a polícia apreendeu, em Ponte dos Carvalhos, 12 tabletes de maconha, cinco coletes, 45 cordéis de detonadores explosivos, 9 capuzes, 7 pares de luvas e espoletas usadas para detonar explosivos. Em Enseada dos Corais, foram apreendidos dois marteletes usados para furar concreto, 3,8 quilos de ANFO (explosivo com alto poder destrutivo), furadeira, e um revólver calibre 38 que pertence a uma empresa de segurança.

Janeide, que é de pernambuco, foi presa em Ponte dos Carvalhos. Cícera, que é da Paraíba, e Abrona, que é do Rio Grande do Norte, foram presas em Enseada dos Corais. Aos serem presas, elas indicaram a localização da lancha em uma marina localizada em Barra de Jangada.




Folha de Pernambuco