Mulheres são presas após manter taxista refém durante 9 horas em porta-malas - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Mulheres são presas após manter taxista refém durante 9 horas em porta-malas

taxista de 80 anosUm taxista de 80 anos foi sequestrado e mantido refém por um casal de namorados dentro do porta-malas do veículo em que trabalha. Ele ficou sob o poder dos criminosos durante nove horas, entre a tarde de terça-feira (28) e a madrugada desta quarta-feira (29).Ele foi rendido na saída do bairro São Miguel, em Colatina, no Noroeste do Estado, e só conseguiu sair do porta-malas depois que a polícia abordou o carro, no bairro Eldorado, na Serra. A jovem Andriely Capitulino, 18, foi presa, mas o namorado dela, 18, conseguiu fugir. Uma adolescente, de 17 anos, que é tia do acusado e entrou no táxi depois que o veículo chegou a Serra, também foi apreendida.O taxista contou que estava no ponto de táxi onde trabalha, no Centro de Colatina, quando Andriely o abordou, perguntando se ele podia fazer uma corrida até o bairro São Miguel e qual seria o valor dessa corrida. A vítima, então, disse que o serviço sairia por R$ 25, e então a jovem chamou o namorado.“Quando chegamos em São Miguel, ele começou a procurar um amigo, mas não o encontrava. Circulei pelo bairro inteiro, durante uns 30 minutos, e nada. Então, ele pediu para voltar para Colatina. Só que, na saída do bairro, que é mais isolada, me rendeu com uma faca”, lembrou.

Foto: Ruhani Maia

Ruhani Maia

Andriely Capitulino foi presa, mas o namorado conseguiu escapar

Apontando uma faca para o pescoço do taxista, o acusado exigiu que ele saísse do táxi e entrasse no porta-malas. Mas, antes, exigiu que a vítima entregasse o celular, e o revistou, roubando cerca de R$ 300.

Bandidos batem com carro

Enquanto tentava fugir da PM, o acusado bateu o táxi de frente com um muro. Ao parar o carro por causa dessa batida, o veículo acabou sendo abordado pelos policiais.

“A gente estava passando pelo bairro Parque Residencial Tubarão quando vimos o táxi. Como a gente deu passagem, mas o carro permaneceu em baixa velocidade, atrás da nossa viatura, começamos a desconfiar. Até que o motorista entrou em uma rua, como se quisesse fugir da PM, e então começamos a perseguir o veículo”, contou o cabo Fernando, da 3ª Companhia do 6º Batalhão da PM.Segundo o policial, o acusado aumentou a velocidade do táxi durante a perseguição. Mesmo diante da sirene e do giroflex da viatura ligados, sinalizando que ele tinha que parar o carro, ele não parou. Mas, ao entrar em uma rua sem saída, no bairro Eldorado, o acusado tentou entrar em um beco com o veículo e acabou batendo no muro.
Leia mais notícias em Minuto a Minuto“Logo depois da batida, o rapaz conseguiu sair do táxi, mas as duas meninas não. Então eu fui atrás dele, e o outro PM abordou elas. O rapaz seguiu por uma escadaria, eu o alcancei e cheguei a lutar com ele. Mas depois não consegui segurá-lo, e ele escapou”, acrescentou o cabo Fernando.Enquanto abordava Andriely e a adolescente, o soldado Fraga, que havia permanecido no local do acidente para abordá-las, ouviu um grito de socorro e um barulho vindos do porta-malas do táxi. Ao abrir o porta-malas, o PM descobriu que o taxista estava trancado no local, e então o libertou.O taxista foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (Upa) de Carapina e seguiu para o DPJ da Serra, onde prestou depoimento. Em seguida, ele foi liberado do local. Já Andriely e a adolescente foram encaminhadas para a delegacia.

 

Fonte: Da Redação Multimídia do Espírito Santo