Na estreia de Ceni, Cruzeiro aproveita Santos com um a menos e encerra seca de vitórias

Na estreia de Ceni, Cruzeiro aproveita Santos com um a menos e encerra seca de vitórias

Na estreia do técnico Rogério Ceni, o Cruzeiro aproveitou a expulsão de Gustavo Henrique logo no início do jogo e venceu o Santos, por 2 a 0, no Mineirão.  A Raposa, enfim, encerrou seca de vitórias, que já durava nove jogos, e agora respira fora da zona de rebaixamento. O Peixe segue líder, mas com apenas dois pontos de vantagem para Flamengo e Palmeiras.

Expulsão cedo compromete Peixe Jorge Sampaoli preparou uma estratégia ofensiva para enfrentar o Cruzeiro, mesmo fora de casa. Afinal, o Santos queria manter a liderança com folga. Mas os planos do treinador foram por água abaixo logo cedo.  Em um dos primeiros lances da partida, Gustavo Henrique fez falta dura em Pedro Rocha. Depois de olhar o vídeo,

Daronco acabou expulsando o zagueiro santista.  E lá foi Sampaoli mudar tudo o que tinha projetado. Tirou Evandro, colocou Pará e improvisou Jorge na zaga, com Felipe Jonatan indo para a lateral. O Cruzeiro, por sua vez, foi para cima: Fred entrou no lugar de Egídio.  Thiago Neves quase adiantou a Raposa no placar em um tiro de fora da área. A bola foi no alto,

Éverson desviou e a bola ainda tocou no travessão antes de sair.  O time celeste tanto tentou, até que conseguiu mandar para dentro. Thiago Neves enfiou grande bola para Fred, que bateu forte, de direita, e estufou a rede inimiga. O atacante encerrou jejum de quase cinco meses sem marcar. Sofrendo com um a menos, o Peixe teve, ao menos, uma grande chance de empatar antes do intervalo.

Foi na bola parada de Carlos Sánchez, que mandou falta colocada, mas Fábio fez uma defesa incrível.  Raposa aproveita vantagem O Santos seguiu sem conseguir se achar na volta do intervalo, devastado com a expulsão de Gustavo Henrique. Depois de pivô de Fred, Thiago Neves bateu forte de canhota e marcou o segundo.

Mesmo com a boa vantagem, o time celeste não quis saber de administrar o resultado e seguiu em cima. Orejuela quase fez o 3 a 0 em chute cruzado, mas Éverson fez boa defesa. Pedro Rocha teve chance mais clara, na pequena área, mas não aproveitou. Com muitas chances perdidas, a Raposa passou a administrar o resultado já na reta final da partida. O Peixe teve mais a bola, até deu trabalho para Fábio, mas não conseguiu mudar o placar.

O Gol