Na estreia de Dorival, SPFC erra muito e só empata

São Paulo ficou no empate com o Atlético-GO apesar de ter ficado à frente do placar duas vezes

São Paulo ficou no empate com o Atlético-GO apesar de ter ficado à frente do placar duas vezes

Dorival Júnior tinha teoricamente uma estreia tranquila pelo São Paulo, já que o Tricolor recebia nesta quinta-feira, no Morumbi, o lanterna do Campeonato brasileiro Atlético-GO, mas não teve vida fácil e o novo técnico do time viu que terá muito trabalho pela frente na missão de tentar tirar o time da zona de rebaixamento – veja a classificação. O time da casa errou muito, viu a torcida reclamar muito, e só ficou no empate por 2 a 2.

O São Paulo até deu indícios no início do jogo que venceria fácil, tentando pressionar o Atlético-GO, mas aos poucos o tempo foi passando e com o time rival bem fechado, o Tricolor encontrava muita dificuldade para furar o bloqueio goiano.

A posse de bola era toda do São Paulo, e Jucilei comandava o meio campo. O volante teve seu nome gritado pela torcida, que foi em bom público ao Morumbi, em diversos momentos. Mesmo assim, foi do Atlético-GO a melhor chance de gol na primeira etapa.

Aos 29 minutos Walter chutou cruzado, Renan Ribeiro espalmou e a bola bateu em Arboleda, mas o goleiro são-paulino se recuperou e ficou com a bola. No final da primeira etapa, a torcida vaiava muito o time.

No segundo tempo o São Paulo voltou com outra postura e foi para pressão. Aos 12 minutos ela acabou surtindo efeito. Cueva cobrou falta no travessão, no rebote, Pratto chutou e o goleiro Felipe tirou já depois que a bola passou a linha. Para garantir, Petros completou e saiu comemorando.

Quando parecia que o São Paulo sairia do sufoco, veio o balde de água fria. Aos 20 minutos, apesar da baixa frequência no ataque, o Atlético-GO chegou ao empate. Após cruzamento, a zaga tricolor tirou mal e a bola sobrou para Niltinho, que bateu colocado no canto de Renan Ribeiro para deixar tudo igual.

Com o relógio correndo, a torcida do São Paulo foi perdendo a paciência, enquanto o time tentava pressionar. O gol até que veio em um chutaço de Marcinho de fora da área aos 38 minutos, que contou com a colaboração do goleiro Felipe. Mas novamente quando o time achou que estava bem, sofreu outro empate.

Dois minutos depois, a bola foi cruzada para área e sobrou para Everaldo, que de costas para o gol, usou o calcanhar para deixar tudo igual. Apesar das tentativas na pressão final, o terceiro gol não veio, ao contrário da reclamação da torcida, que foram grandes.

Band