Neymar não está garantido como capitão da seleção com Tite

Neymar não está garantido como capitão da seleção com Tite

neymar capitãoEm sua apresentação como treinador da seleção brasileira, na tarde desta segunda-feira, Tite adotou uma postura “paz e amor”. Durante entrevista coletiva na sede da CBF, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, o técnico se esquivou de perguntas sobre corrupção na CBF e afirmou que confia no comprometimento de Neymar com a seleção brasileira.

– Uma coisa que acredito: o lado humano potencializa o lado profissional. Eu chegando aqui a perna estava balançando, é o lado humano que todos temos. Uma coisa que posso garantir é que todos, incluindo Neymar, querem o bem da seleção. Temos que achar o melhor caminho. A partir deste momento, começo a potencializar este melhor caminho – afirmou Tite.

O treinador preferiu não se estender sobre o melhor posicionamento do atacante e não definiu se manterá Neymar como capitão da seleção brasileira. O craque do Barcelona ganhou a braçadeira no começo da era Dunga, após a Copa do Mundo de 2014. Tite deu a entender que pode implantar um rodízio de capitães na seleção:

– O objetivo da troca de capitania é que todos têm uma responsabilidade na performance do grupo. Essa é a grande marca de uma equipe de futebol. Existem diversos perfis de liderança: a técnica, a comportamental, aquela que consegue externar de forma pública suas ideias, aquela que é exemplar no aspecto disciplinar do dia a dia. Vou procurar fomentar esse tipo de relação em que, quando ganha um, ganham todos. A alegria de um é a alegria de todos. Precisamos ter senso de equipe – declarou.

BRAÇADEIRA POLÊMICA

A braçadeira de capitão foi assunto polêmico durante a passagem de Dunga no comando da seleção. Thiago Silva, o capitão na Copa do Mundo de 2014, com o técnico Luiz Felipe Scolari, perdeu o posto para Neymar quando o treinador foi trocado. O zagueiro reclamou publicamente de que deveria ter sido avisado antes, e gerou uma crise.

O próprio Neymar tem sido contestado por suas atitudes em campo, com muitas suspensões por cartões amarelos e vermelhos, e, principalmente, fora dele. Há quem se queixe na CBF da excessiva exposição do atacante do Barcelona em festas e baladas, com fotos e vídeos em redes sociais. Recentemente, quando a seleção foi eliminada da Copa América Centenário ao perder do Peru, Neymar usou palavrões para se solidarizar com os companheiros. E xingou parte da imprensa: “Agora vai aparecer um monte de babaca para falar merda”, escreveu no Instagram. Depois, pediu desculpas.

O Globo