‘Ninguém cogita plano B no PT’, diz deputado da sigla

“Se a mídia radicalizou, nós também vamos fazer uma radicalização. Incentivar a defesa dele, reforçar a campanha do Lula”, disse o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP)Luis Macedo / Câmara dos Deputados

O deputado Carlos Zarattini (PT-SP) nega que o partido tem conversado sobre 1 nome alternativo caso Lula seja impedido de disputar a Presidência neste ano. O ex-presidente foi condenado em 2ª Instância nesta 4ª (24.jan.2017) e corre o risco de ficar inelegível.

“Ninguém cogita plano B no PT. Vamos caminhar para candidatar Lula. A intenção é tocar o barco. Se a mídia radicalizou, nós também vamos fazer uma radicalização. Incentivar a defesa dele, reforçar a campanha do Lula”, disse Zarattini.

Apesar do discurso, fala-se nos bastidores que o nome de Fernando Haddad tem sido ventilado com mais intensidade após decisão que confirmou condenação do ex-presidente, o que Zarattini nega.

Segundo o deputado, o lançamento nesta 5ª feira (25.jan) da pré-candidatura do petista serve como prova de que a sigla não pensa em 1 nome alternativo para a corrida presidencial.

CARTA AOS BRASILEIROS E VICE

Ainda segundo Zarattini, a nova carta aos brasileiros está sendo preparada e deverá ser divulgada após o feriado de carnaval, em meados de fevereiro. “O próprio Lula tem trabalhado [na carta], juntamente com movimentos sociais e economistas”. Um dos colaboradores seria o ex-ministro Aloizio Mercadante.

O texto é visto como uma forma de reconquistar o apoio da sociedade, após a série de polêmicas envolvendo a legenda. A estratégia é semelhante à utilizada em 2002, quando Lula também publicou carta como forma de atrair apoio ao partido.

O deputado também afirma que não há definição sobre o nome que comporá chapa com Lula caso ele, de fato, se lance candidato. “A decisão de quem será o vice da chapa deve sair só em julho. Ainda é muito cedo”, afirmou o petista.

Poder360