No Frente a Frente: João Azevedo acusa Luciano de fazer gestão ‘capenga’ em João Pessoa

O secretário de Infraestrura e Recursos Hídricos do Governo do Estado, João Azevedo, considerou, na noite desta segunda-feira (30), como inevitável no debate eleitoral de 2018 a comparação de gestões e criticou a administração do prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

Em entrevista ao programa Frente a Frente, apresentado pelo jornalista Heron Cid, na TV Arapuan, o pré-candidato do PSB disse que a  gestão da Capital é “capenga” em relação a obras e “que deixa muito a desejar”.

“A possibilidade de fazer essa comparação de uma gestão bem sucedida que passou a frente da Prefeitura de João Pessoa e uma gestão bastante avaliada no Estado por executar um conjunto de obras e ações é inevitável que a comparação seja o ponto principal dessa disputa. Vamos fazer essa comparação sim, porque é natural. Porque é que o Estado com um orçamento de R$ 9 bilhões conseguiu fazer o volume de obras e a PMJP, com orçamento de R$ 2,5 bilhões para uma única cidade, não tem um volume de obras consideráveis. Se vê que é uma administração que deixa muito a desejar em número de investimentos… É isso que vai ser discutido. Essa capacidade que o PSB teve de fazer com que isso acontecesse na Paraíba e uma gestão que confesso bastante capenga a frente da Prefeitura de João Pessoa”, sustentou.

Questionado sobre estratégias novas para confrontar o prefeito Luciano Cartaxo, que já venceu o PSB nos últimos dois embates políticos na Capital, o socialista considerou que 2018 terá uma situação completamente diferente dos últimos pleitos.

“Pela primeira vez o PSB estará discutindo uma sucessão. Não existiu antes, em nenhuma das duas eleições, uma situação como essa. O sucesso dessa gestão pode ser contabilizado porque todos os números em qualquer índice na Paraíba são melhores do que em 2010… Isto tudo vai está posto nas eleições de 2018. Coisas que não foram colocadas antes. É uma disputa totalmente diferente”, pontuou.

Ainda durante a entrevista, João Azevedo falou de composições políticas para disputar o Governo do Estado. Ele alegou que o grupo não tem partido preferido e os componentes da chapa, como o candidato a vice, pode vir da qualquer legenda que esteja na base ou que se alinhe ao processo encabeçado pelo PSB.

“Não é questão de preferência por partido e sim por partidos que se identifiquem com a política que implementamos na Paraíba e queiram rumar junto com a gente nessa caminhada em 2018”, defendeu.

João Azevedo também afastou insinuações de que estará fazendo agenda política com visitas a obras nos próximos dias pelo Estado sem a presença do governador Ricardo Coutinho. Para ele, isso faz parte da sua rotina como secretário. Sobre a articulação política, João Azevedo disse que cumpre agenda à noite e nos finais de semana.

“Isso é uma rotina de secretário. E nos finais de semana temos dedicado um pouco para as conversas com aliados e com partidos”, destacou.

Maispb