No Maracanã, Flamengo vence reservas do Grêmio e se reaproxima dos líderes

No Maracanã, Flamengo vence reservas do Grêmio e se reaproxima dos líderes

O Flamengo, do técnico Jorge Jesus, foi a campo com o que tinha de melhor para enfrentar os reservas do Grêmio, no Maracanã, e venceu por 3 a 1. Arão, Arrascaeta e Éverton Ribeiro marcaram para o Rubro-Negro, enquanto Rafael Galhardo aplicou a lei do ex para descontar. Com a vitória, os flamenguistas se mantêm no terceiro posto do Brasileirão, chegam a 27 pontos e diminuem a distância para o líder Santos, que perdeu o clássico para o São Paulo.

Do outro lado o time gaúcho permanece com 17 pontos, na 13ª posição do certame. Arão, VAR e lei do ex marcam a primeira etapa Com sua força máxima, o Flamengo tratou de partir para cima dos reservas do Grêmio. O controle das ações foi todo rubro-negro na primeira etapa. Porém, apesar de ser o dono da iniciativa, o time da casa demorou para levar perigo à meta defendia pelo goleiro Júlio César. Tanto que o time visitante foi responsável pela primeira finalização mais incisiva.

Aos 18, após cruzamento da esquerda, Diego Alves não segurou e a bola ficou viva na área. Com a sobra, Luciano bateu de esquerda, mas pegou mascado na pelota, que defendida pelo arqueiro flamenguista. A resposta rubro-negra surgiu no lance seguinte. Arrascaeta recebeu pela direita, dentro da área, e cruzou.

A bola encobriu Julio César e Paulo Miranda apareceu na hora ‘h’ para mandar pela linha de fundo. Da metade para o fim da primeira etapa, o Fla aumentou seu ritmo ofensivo e passou a pressionar o time gaúcho. Até que aos 28, Arrascaeta recebeu pelo meio e enxergou a infiltração de Willian Arão, que invadiu a área e, de perna esquerda, bateu firme, sem chances para o goleiro gremista.

O jogo caminhava para o intervalo quando o espanhol Pablo Marí derrubou David Braz na área. O árbitro mandou seguir, mas após ser chamado pelo VAR, voltou atrás e marcou a penalidade. Na cobrança, Rafael Galhardo, ex-Flamengo, foi para a bola e fez valer a lei do ex no Maracanã: 1 a 1. Arrascaeta e Éverton Ribeiro decretam triunfo rubro-negro Na volta do intervalo, o Rubro-Negro manteve a postura dos primeiros 45 minutos. Logo aos dois minutos, Gerson fez o giro sobre a marcação e encontrou Berrío.

O colombiano cruzou na medida para Bruno Henrique, que subiu e errou a cabeçada. Pouco depois, Bruno Henrique fez bela jogada individual pela esquerda, passou por Léo Moura e bateu firme. A bola foi direto na trave direita de Julio César e sobrou no pé de Arrascaeta, que só teve o trabalho de escorar para o gol vazio. Mesmo com o 2 a 1 no placar, o time da casa, embalado por seu torcedor, continuou com a posse de bola no campo ofensivo.

Gerson teve a chance de marcar o terceiro após jogada individual, mas o meio-campista acertou o travessão. Sem poder de reação, o Grêmio não conseguiu impor seu ritmo e seguiu cedendo espaços para o adversário, que trocava passes e chegava com facilidade na área do Tricolor gaúcho.  Autor do segundo gol, o uruguaio Arrascaeta ainda acumulou mais duas chances para marcar, mas a bola não entrou.

Na primeira, o meia aproveitou deixada de Éverton Ribeiro e parou em Júlio César. Depois o camisa 14 recebeu cruzamento de Arão, e novamente, o arqueiro gremista apareceu para cortar.

De tanto insistir, o Rubro-Negro anotou o terceiro. Willian Arão iniciou jogada pela direita e acionou Éverton Ribeiro. O camisa 7, mesmo acompanhado por dois marcadores, conseguiu espaço para bater firme, rasteiro, e dar números finais à partida.

O Gol