Novo livro de ‘Cinquenta Tons de Cinza’ chega às livrarias

cinquenta tonsE.L. James, autora britânica da trilogia iniciada com Cinquenta Tons de Cinza, lança nesta quinta-feira, na Inglaterra e nos Estados Unidos, o livro Grey, novo volume da série que contará a história de Anastasia Steele e Christian Grey pelos olhos do galã sadomasoquista. O livro, contudo, só chegará ao Brasil no dia 18 de setembro, segundo informações da editora Intríseca.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, alguns tópicos influenciaram bastante a obra. O primeiro deles é o fato de que o quarto livro foi totalmente encomendado pelos fãs, já que a autora não previa uma história com esse foco. A editora responsável, Vintage Books, disse que a demanda pelo texto é grande e a expectativa é a de que ele se tone um best-seller como os outros volumes que venderam mais de 125 milhões de cópias em todo o mundo. “Este livro é dedicado aos leitores que pediram muitas vezes por isso”, escreveu a autora nos agradecimentos de Grey. Ainda segundo a publicação, o livro explora melhor a infância conturbada do personagem e o passado obscuro de sua mãe. O galã tem sérios desajustes e, na trilogia original, revela pouco sobre as possíveis causas de seu comportamento.

Grey ficou no topo da lista das pré-encomendas da livraria online Kindle, da Amazon, e as vendas devem disparar quando o e-book for lançado. Já a Vintage se planejou para ter 1 milhão de cópias físicas prontas para vendas nas livrarias britânicas. “É a maior pré-encomenda do ano”, disse Sara Nelson, diretora editorial da Amazon.com. “Eu ficaria muito surpresa se não for um best-seller.”

Roubo – Os fãs da saga, no entanto, passaram por um dilema quando surgiram rumores de que o manuscrito de Grey havia sido roubado no início do mês, mas a polícia deu por encerrada a investigação e descartou a possibilidade. “Sobre uma informação de que um livro teria sido roubado e de que sua embalagem estaria danificada, não há evidência do crime. Mais nenhuma investigação será feita, a não ser que recebamos outras informações”, afirmou a polícia ao site E! News.

Poucos dias após o anúncio da autora E.L. James de que outro livro seria lançado, no começo de junho, o tabloide britânico Mirror afirmou que a polícia havia iniciado uma investigação sobre o possível desaparecimento de um exemplar do volume. O original foi dado como perdido e havia o temor de que ele fosse pirateado ou que trechos dele fossem vendidos para jornais, revistas ou outros meios de comunicação. A gráfica responsável pela impressão, contudo, não pareceu muito preocupada na época e chegou a afirmar que nenhum livro havia desaparecido.

(Da redação com Reuters)