João Pessoa 24/05/2019

Início » Paraíba » OPERAÇÃO CALVÁRIO: Delator afirma que propina era entregue no escritório do advogado de Ricardo Coutinho

OPERAÇÃO CALVÁRIO: Delator afirma que propina era entregue no escritório do advogado de Ricardo Coutinho

À esquerda, Waldson de Souza, ex-secretário de Saúde que teve conversa gravada enquanto planejava superfaturar licitação

Mais uma “coincidência” envolvendo o ex-governador Ricardo Coutinho. De acordo com a delação de Leandro Azevedo, ex-assessor de Livânia Farias e operador da propina da Cruz Vermelha, o dinheiro da corrupção era entregue no escritório do advogado de Ricardo Coutinho, Francisco Ferreira, no bairro do Bessa.

Segundo o delator, os pagamento iniciais eram feitos por Saulo Pereira Fernandes (alvo da terceira fase da Operação Calvário), ocorrendo os primeiros encontros na rua e, posteriormente, no escritório de advocacia.

Ainda segundo o delator, Saulo seria o responsável financeiro da Cruz Vermelha, e que chegou a receber dinheiro de propina pago por Leandro dentro das dependências do próprio hospital.

Nos últimos dias o blog mostrou a relação estreita do advogado do ex-governador Ricardo Coutinho com a organização social ABBC:

Em contato com o Polítika, Francisco Ferreira afirmou que chegou a ser sócio de Saulo Pereira durante um ano, mas que dissolveu a sociedade por motivos profissionais. Francisco Ferreira ressaltou que não tem relação nenhuma com a corrupção envolvendo a Cruz Vermelha e que o delator apenas citou o local das operações, isentando-o de qualquer ilícito.

Nota:

1. A Sociedade com Saulo Pereira Fernandes foi formalmente Constituída e passei pouco mais de 1 ano conforme Documentos anexos;
2. Após minha saída da Sociedade de Advogados constituída com Saulo, este Causídico constituiu no mesmo local , Nova Sociedade, desta feita, Sociedade Unipessoal de Advocacia conforme Documentos anexados;
3. Saulo deu continuidade a sociedade, incluindo em meu lugar a sua esposa continuando as suas atividades em local diverso e em outro Estado ( documento anexo);
4. Que até hoje pago dividas de IPTU referente ao período da antiga Sociedade referente a 2015 e 2016 ( documentação anexa);
5. A minha relação com Saulo Fernandes era estritamente profissional e dentro do que preceitua a Lei e a Ordem do Advogados do Brasil , cada um atuando em sua área específica do Direito e de forma independente;
6. Nunca presenciei no escritório a presença de nenhum dos investigados, pois conheci Leandro Pessoalmente apenas após deflagração da Operação Calvário e ele
Pode muito bem esclarecer isso ; 
7. Nunca presenciei qualquer conduta ilícita praticada por Saulo Pereira Fernandes;
8. Após minha saída por iniciativa própria da Sociedade, arquei com as demais dívidas do escritório e desde então não tenho conhecimento da área e do local que meu ex-sócio vive e trabalha;

Com relação a ABBC , rescindi, desde janeiro , unilateralmente o Contrato por descumprimento de clausulas relativas a
Falta de pagamentos de honorários na forma pactuada , mesmo eu tendo prestado os serviços .

Por fim, esclareço que minha vida é pautada de
Muito trabalho e militância na advocacia e na ciência do Direito e transcende o Estado da Paraíba , pois atualmente, conforme qualquer um pode consultar através de minha OAB 18.025 , e dos Portais do TJ PB , TJ DF , JF PB , JF DF, TCE, TCU, TRT2 , TRT6 , TRT13 , TST , TRE , TSE , STJ e STF, nosso Escritório de Advocacia , FRANCISCO FERREIRA SOCIEDADE INDIVIDUAL DE ADVOCACIA, sob minha coordenação única , atua em centenas de processos em todo o Brasil, sendo que só na Paraíba atuamos em quase 5 centenas de processos ativos( 1º e 2º graus ) .

Dessa forma, a fim de esclarecer as citações que envolvem meu nome, e em respeito a toda minha clientela que tenho em todo o país , e de contribuir com o exitoso trabalho do GAECO na busca da verdade real, é que esclareço estes fatos que em nada desabonam a minha conduta moral e pessoal que sempre foi pautada de muito labor.

Francisco Ferreira
Advogado

O advogado enviou cópia da petição encaminhada ao Desembargador Ricardo Vital:

Polítika Alan Kardeke