João Pessoa 23/03/2019

Início » Cidades » Operação mira 3 PMs e bombeiro suspeitos de participação na morte de Marielle

Operação mira 3 PMs e bombeiro suspeitos de participação na morte de Marielle

Polícia Civil e Ministério Público cumprem mandados de busca e apreensão em diversos endereços

Agentes foram até a casa do bombeiro para cumprir mandados de busca e apreensão – Reprodução / TV Globo

Rio – Um dia após prender dois suspeitos pelo assassinato de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, a Polícia Civil e o Ministério Público estadual (MPRJ) fazem uma nova operação para cumprir mandados de busca e apreensão do caso. Dentre os novos alvos, estão três policiais militares, que não tiveram suas identificações reveladas, e o bombeiro Maxwell Simões Correa, suspeito de participação no crime.

Os agentes foram até a casa do bombeiro, em um condomínio de luxo, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Lá, eles apreenderam documentos.

Até o início da manhã, além de Maxwell, outros dois homens haviam sido levados para a Delegacia de Homicídios da Capital (DH), na Barra da Tijuca, que investiga o crime.

16 mandados

De acordo com o MPRJ, a ação de hoje é uma continuação da Operação Lume, deflagrada nesta terça-feira. Ao todo, são 16 mandados de busca e apreensão que serão cumpridos em vários endereços.

Os agentes pretendem apreender eventuais documentos, mídias eletrônicas, celulares, armas e munições de pessoas identificadas na investigação por ligação com os presos de ontem.

Primeiras prisões

Ronnie Lessa (esquerda) e Élcio Queiroz (direita) foram presos nesta terça – Divulgação / Polícia Civil

Nesta terça-feira, o sargento da PM reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz foram presos suspeitos de envolvimento na execução de Marielle e Anderson. Ronnie teria feito os disparos e Elcio é quem dirigia o Chevrolet Cobalt usado na perseguição e ataque à parlamentar e ao motorista.

Ronnie foi preso em casa, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca. Elcio, que foi expulso da PM em janeiro de 2015, também foi encontrado em casa, no Engenho de Dentro.

O Dia