João Pessoa 23/03/2019

Início » Cidades » Operação no Complexo da Penha deixa um morto e quatro baleados

Operação no Complexo da Penha deixa um morto e quatro baleados

Rio – Uma operação da Polícia Militar, na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio, deixou pelo menos uma pessoa morta e quatro baleadas, na manhã desta terça-feira. Dentre os feridos, está um adolescente de 14 anos, atingido ao sair de casa para comprar pão, e um jovem de 19 que tem passagem pela polícia. Até o momento não há informações de onde partiram os tiros.

Thiago da Silva, de 14 anos, foi ferido por dois tiros, um na virilha e outro no ombro. De acordo com a mãe, ele ficou sozinho após ela sair para trabalhar. Ao deixar a casa para comprar pão, por volta das 7h, foi atingido.

“Lá tá um inferno por causa da operação. Só espero que meu filho se recupere e saia dessa”, desabafou a mãe de Thiago, que preferiu não se identificar.

Baleados na operação do Complexo da Penha foram levados ao Hospital Getúlio Vargas – Luciano Belford / Agência O Dia

Ela aguardava na porta do Hospital Estadual Getúlio Vargas, também na Penha, para onde o filho foi levado, por novas informações sobre o estado de saúde de Thiago, que foi operado e passa bem.

Lá também estavam os familiares de Yago Barreto, de 19 anos. De acordo com eles, o jovem já teve envolvimento com o tráfico, mas, desde que foi solto da prisão, no final do ano passado, estava afastado do crime organizado. Ele foi atingido por uma bala, que atravessou o peito, e está internado sob custódia no Getúlio Vargas.

Barricadas foram incendiadas na Vila Cruzeiro – Reprodução / Internet

A mãe do baleado que morreu, chegou passando mal no hospital ao saber da morte do filho. “Ela está muito abalada com o que houve e ela está internada”, conta Luis Claudio Santos, que faz parte do conselho gestor do Getúlio Vargas.

Até o momento, não há informação da identificado da vítima que veio a óbito e dos outros dois baleados. A PM disse que cinco pessoas foram presas na operação, mas não confirmou se algum deles está entre os internados no Getúlio Vargas.