Oposição acusa bancada governista de ‘burlar’ trâmites em matérias do Executivo e, enfurecido, líder rebate

Os líderes das bancadas na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Bruno Farias (PPS) da oposição e Milanez Neto (PTB) da situação, trocaram farpas na manhã desta quarta-feira (27) devido a supostas irregularidades em trâmites de matérias – questão levantada por Bruno Farias. Quem explicou o caso foi o vereador Tibério Limeira (PSB).

“Acontece que tiveram dois projetos – um da Semob sobre aplicação dos recursos das multas e outro da criação de mais de 200 cargos de agente de controle urbano da Sedurb – que não tiveram a tramitação que o regimento interno determina: passar pelas três comissões permanentes que são afeitas ao tema. Não houve nenhum parecer e para completar, segundo o regimento interno, um projeto de lei complementar como esse que cria cargos precisa de 14 votos, que é a maioria absoluta, para ser aprovado. O painel só mostrou 13 votos da bancada governista. É importante destacar que a bancada governista foi incompetente na contagem matemática do plenário”, explicou Tibério Limeira.

Ainda conforme o socialista, o argumento dos vereadores de situação é que as matérias já estavam na Casa a muito tempo. “Já que estavam a muito tempo na Casa, por que não passar por onde deve passar? Isso demonstra um certo receio do governo em expor suas matérias. O que causa desconfiança da oposição”, afirmou Limeira.

Limeira ainda declarou que “se não for para seguir a tramitação legal dos projetos, teremos que fazer os devidos questionamentos judiciais”.

Milanez Neto usou plenário para rebater Bruno Farias