Opositor de Maduro comenta rebelião dos militares em Caracas

Opositor de Maduro comenta rebelião dos militares em Caracas

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, considera que a rebelião ocorrida durante a madrugada desta segunda-feira (21) em Caracas demonstra o clima geral que prevalece nas Forças Armadas venezuelanas.

A pouco, as Forças Armadas do país informaram ter detido militares ligados à Guarda Nacional venezuelana, que haviam se apoderado de armas e feito membros da guarda reféns, além de terem ameaçado os interesses do país.

​O que sucedeu no comando da Guarda Nacional em Cotiza é uma amostra do sentimento generalizado que impera dentro da Força Armada Nacional Bolivariana

“Nossos militares sabem que a hierarquia de comando está quebrada pela usurpação do cargo presidencial. A Assembleia Nacional se compromete a fornecer todas as garantias necessárias aos membros da Força Armada Nacional Bolivariana que contribuem ativamente para a restituição da Constituição”, continua Guaidó em publicação no Twitter.

​Não queremos que a Força Armada Nacional Bolivariana se divida nem que se enfrente, queremos que ela fique como um homem do lado do povo, da constituição e contra a usurpação