Pai segue toque de celular e descobre corpo de filho em matagal morto

pai segue toque de celularO ajudante de caminhão Fábio Monteiro Ribeiro, de 27 anos, foi assassinado a tiros em um matagal, na tarde desta segunda-feira (16), no bairro Nova Almeida, na Serra.

O corpo foi encontrado pelo próprio pai dele, por volta das 19 horas. Familiares não sabem o motivo pelo qual Fábio foi morto. A polícia também não identificou a motivação do crime. Nenhum suspeito foi preso.

Fábio trabalhava em uma loja de material de construção, e estava no horário de trabalho, quando pediu para o motorista do caminhão deixá-lo próximo da casa onde morava, por volta das 14 horas.

Quatro horas depois, a mulher dele acabou desconfiando de que algo havia acontecido, porque ele ainda não tinha chegado do trabalho, como de costume. Então, foi até a casa do pai de Fábio. Ao sair para procurar o filho, o homem acabou encontrando o corpo no matagal.

“De casa, a gente ligava para o celular do Fábio e não conseguia falar. Então o pai dele e o avô saíram para procurá-lo. Quando chegaram perto do matagal, o pai ligou novamente para o celular dele, e como ouviu o aparelho tocar, seguiu o barulho e achou o corpo”, contou a tia de Fábio, uma empregada doméstica, 49.

Abalado, o pai do ajudante de caminhão não quis conversar com a imprensa. Ao encontrar o corpo do filho, ele acionou a polícia e, momentos depois, os investigadores chegaram no local.

De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Fábio foi assassinado com dois tiros na cabeça e morreu na hora. Os policiais ressaltaram que o ajudante de caminhão já foi preso por infração à Lei Maria da Penha em Colatina, no Noroeste do Estado. Além disso, informaram que a região onde ele foi morto é de intenso tráfico de drogas.

No entanto, eles não identificaram a motivação do crime. O caso será investigado pela Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) da Serra.

Publicidade