João Pessoa 23/05/2019

Início » Cidades » Pais de agressor de paisagista não comparecem à delegacia

Pais de agressor de paisagista não comparecem à delegacia

Vinicius Batista Serra é suspeito de agredir a empresária Elaine Caparróz – Reprodução da Internet

Rio – Os pais de Vinícius Batista Serra, que agrediu a paisagista Elaine Carrapoz por quatro horas, não compareceram para depor na 16ª DP (Barra da Tijuca) nesta terça-feira. Eles serão intimados novamente pela delegada Adriana Belém, responsável pelas investigações do caso.

Segundo a delegada, o objetivo ao ouvir os pais é traçar um perfil do estudante de direito. Nesta quarta-feira, parentes de Elaine serão ouvidos na distrital. Já na quinta-feira, funcionários do prédio e vizinhos da vítima prestarão depoimento.

Vinícius já agrediu o pai e o irmão deficiente. As agressões teriam acontecido no dia 8 de fevereiro de 2016, por volta das 2h30 de acordo com o boletim de ocorrência feito pelo próprio pai do jovem, Zacarias Batista de Lima.

No relato, Zacarias diz que foi acordado por gritos e ao chegar no quarto dos filhos, viu que o universitário estava em cima do irmão deficiente aplicando golpes de jiu-jitsu contra ele. O pai contou que o jovem, então com 24 anos, estava descontrolado e o atingiu com um soco no rosto quando o homem tentou retirá-lo de cima do filho.

Ainda de acordo com o pai, a razão da agressão era a suspeita de que o irmão tivesse pegado R$ 1,2 mil que pertenceriam a Vinicius. Na ocasião, Zacarias também contou que Vinícius era faixa roxa de jiu-jitsu e andava “muito destemperado”.

Ontem, o Tribunal de Justiça do Estado converteu em prisão preventiva a detenção de Vinícius. Ele é acusado de tentativa de feminicídio por ter agredido a empresária, que está com mais de 40 pontos na boca e hematomas provocados pelos socos e chutes no tórax. O juiz Alex Quaresma Ravache, que presidiu a audiência na Central de Audiência de Custódia (Ceac) determinou também o encaminhamento do acusado para avaliação médica psiquiátrica.

Vinicius Serra – Reprodução

Na tarde desta terça-feira, o Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da Ordem dos Advogados do Brasil,informou que providências legais “acerca do condenável episódio protagonizado por um dos inscritos no quadro de estagiários da OAB-RJ, qualificado como tentativa de feminicídio pelas autoridades policiais, foram devidamente tomadas tão logo veio a público o lamentável evento.”

Segundo a nota, o órgão competente para proteger a instituição de profissionais que não honram a advocacia – a despeito de qualquer outro que enobrece a Seccional fluminense -, o TED não deixa nem deixará de exercer sua função nos exatos limites previstos na legislação, com as consequências e punições previstas em nosso Estatuto legal.

O Dia