João Pessoa 21/02/2019

Início » Cidades » Pais de DJ preso injustamente no Rio contam como foi a libertação

Pais de DJ preso injustamente no Rio contam como foi a libertação

Imagens da câmera de segurança mostraram Leonardo indo e voltando de campo de futebol na hora do crime

Após ver o filho ser preso injustamente, Eliane Nascimento dos Santos, mãe do DJ Leonardo Nascimento, se lembrou que uma das casas que fica no caminho que o filho faz tinha câmera de segurança. As imagens validaram o álibi que provou o erro da polícia e Leonardo foi solto na última quarta-feira (23).

Leonardo foi apontado como um dos bandidos que assaltaram um mercado em Barra de Guaratiba, no dia 15 de janeiro.

O pai de Leonardo disse ao G1 que a família não queria invadir o espaço da investigação criminal, mas precisava provar que o jovem não era responsável pelo assassinato.

“Eu sei que era função da polícia, mas a gente queria provar a inocência do nosso filho. Então, agimos paralelamente, o caso era de urgência, nosso filho nunca tinha sido preso”, revelou o técnico administrativo Jorge Benjamin dos Santos.

Na ação policial, Matheus Lessa, de 22 anos, foi baleado ao defender a mãe e morreu. No dia seguinte, a polícia prendeu Leonardo Nascimento, alegando que quatro testemunhas – incluindo a mãe de Matheus -, o reconheceram como um dos bandidos.

Os pais de Leonardo apontam problemas no reconhecimento por testemunhas e dizem que houve racismo. “Eles colocaram dois rapazes claros e ele negro. Sendo que o rapaz que atirou era negro”, disse a mãe do DJ.

Segundo o G1, a família não parou para pensar se vai processar o Estado pelo erro na prisão. “A prioridade é mudar a imagem que foi passada do nosso filho. Em processar fulano ou ciclano, ainda não estamos pensando. A nossa vida parou. Nossas contas atrasaram. A gente não tinha como ir em banco”, disse Jorge.

Justiça ao Minuto