Palocci diz que acertou propina para filho de Lula em negociação de MP

Palocci diz que acertou propina para filho de Lula em negociação de MP

O ex-ministro Antonio Palocci disse que acertou propina para filho de Lula

O ex-ministro Antonio Palocci disse nesta 5ª feira (6.dez.2018) que acertou pagamento de propina para Luís Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante negociação envolvendo uma medida provisória que beneficiou montadoras.

A declaração foi dada em depoimento no âmbito da Operação Zelotes, em que Lula é réu por corrupção passiva.

Palocci afirmou ter recebido o filho do ex-presidente em seu escritório, que o procurou para pedir apoio para fechar o orçamento de um evento que realizaria em 2014.

Eu fui falar com o ex-presidente Lula para ver se ele me autorizava a fazer isso. Sempre que alguém pedia em nome do ex-presidente Lula eu consultava o ex-presidente Lula. Aí que o presidente Lula me falou que não precisa atender o Luís Claudio, porque eu já resolvi esse problema com o Mauro Marcondes“, afirmou Palocci.

Mauro Marcondes, por meio da Marcondes e Mautoni, repassou R$ 2,5 milhões para a LFT Marketing Esportivo, empresa de Luís Claudio, por uma consultoria, segundo relatório da PF (Polícia Federal).

Aí ele [Lula] me contou que foi através da renovação da 471 [medida provisória], que foi feita através de uma emenda parlamentar, na Câmara dos Deputados, que renovou os benefícios da Caoa e da Mitsubishi a partir daquele ano. E que ele tinha pedido uma contribuição, para que o Mauro Marcondes pedisse uma contribuição às empresas, e essa contribuição seria transferida ao filho dele“, afirmou Palocci.

A Operação Zelotes foi deflagrada em 2015, pela Polícia Federal, e investiga a compra de medidas provisórias, além de irregularidades em decisões do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda que julga processos das empresas envolvendo questões tributárias.

O QUE DIZ A DEFESA DE LULA

A defesa do ex-presidente disse que as afirmações de Palocci são mentirosas e não poderão ser confirmadas por testemunhas, além de terem o  “nítido objetivo de atacar a honra e a reputação do ex-presidente Lula e de seu filho Luis Claudio“.

De acordo com a nota (leia a íntegra) assinada pelo advogado Cristiano Zanin, Palocci sabe que “suas afirmações são mentirosas e que por isso não poderão ser confirmadas por qualquer testemunha“.

Poder360