Pantanal em chamas: focos de incêndio saltam 462% em 2019


Incendios florestais entre Miranda e Corumbá, no Mato Grosso do SulChico Ribeiro/Governo do MS – 31.out.2019

Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) registrou alta de 462% no número de focos de incêndio no acumulado de janeiro a outubro de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior. Foram 8.482 focos ante 1.508 nos 10 primeiros meses de 2018. É o maior número para o período desde 2007.

Historicamente, os meses de agosto e setembro são os que registram os números mais elevados de incêndios.

Isoladamente, o mês de outubro de 2019 representou 1 salto de 1.923% no número de focos de incêndio no Pantanal em relação ao mesmo mês em 2018. Foram registrados 2.427 focos neste ano, contra 120 no anterior.

Essa alta é atípica. O número registado em outubro deste ano é o maior número para o mês desde 2002. Considerando-se os dados desde 1998, a média de outubro é de 1.047.

O governo estadual anunciou uma “operação de guerra” contra os incêndios na região. Na última semana, a situação se agravou: mais de 50.000 hectares de vegetação nativa foram queimados durante 5 dias.

NA AMAZÔNIA, REDUÇÃO

Os focos de incêndio no bioma caíram 26% em outubro (7.855) na comparação com o mesmo período do ano passado (10.654). É o menor número da série histórica, iniciada em 1998.

Embora os registros de queimadas na Amazônia tenham caído em outubro, no acumulado do ano eles ainda estão 29% acima do mesmo período de 2018. Passaram de 57.622 focos para 74.605.


Correção [1º.out.2019 – 10h40]Esta reportagem informava erroneamente que o número de focos de incêndio em outubro de 2019 representava uma alta de 2.025% em relação ao mesmo mês no ano anterior. O número correto é de 1.923%, já atualizado no texto.

Poder360