Paralisação de ônibus cresce em SP - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Paralisação de ônibus cresce em SP

Ônibus travam trânsito no centro paulistanoOutras empresas de ônibus decidiram se juntar aos funcionários da Viação Santa Brígida e a paralisação do serviço passa a atingir praticamente toda a capital paulista nesta terça-feira. Todos os motoristas e cobradores da Viação Gato Preto também pararam; parte do quadro das companhias Sambaíba, Via Sul e Vip deixaram de prestar seus serviços.

A paralisação começou com os empregados da Santa Brígida, que impediram a circulação de ônibus no Largo do Paiçandu, no centro, e afetaram ruas e avenidas da região.

Segundo ouvintes da BandNews FM, alguns manifestantes furaram pneus dos coletivos para impedir que eles seguissem o trajeto. Há problemas nos terminais Amaral Gurgel, Bandeira, Barra Funda, Butantã, Cachoerinha, Casa Verde, Lapa, Mercado, Pinheiros, Pirituba, Princesa Isabel, Sacomã e Santana, que não estão operando.

 A reivindicação dos funcionários é de pelo menos 15% de reajuste salarial e R$ 5 de alta no vale refeição, além de plano de saúde e cesta básica melhores. A proposta de 10% de aumento e mais R$ 2 no vale, feita pelas empresas, não agradou a categoria.

 A assessoria de imprensa da Viação Santa Brígida alega que as chaves dos coletivos foram tomadas e os pneus furados por funcionários do sindicato para evitar que os motoristas saíssem do local.

 Um cobrador da própria companhia mandou mensagem para a SulAmérica Trânsito e informou: “estamos reivindicando os nossos direitos”.

 Protesto causa confusão no centro paulistano:

protesto, centro
Stephan Rozenbaum/SulAmérica Trânsito

 Interdições

No centro, dois ônibus foram colocados no cruzamento da Avenida Rio Branco com a Avenida Conselheiro Crespiniano, interditando a via no sentido do bairro.

 Na zona oeste, o Terminal Pinheiros ficou interditado porque um ônibus foi atravessado na pista.

 A SPTrans, empresa que gerencia o transporte público da capital, repudiou a atitude dos funcionários grevistas, considerando-a uma sabotagem.

 Leia a íntegra da nota:

“A SPTrans já acionou a Polícia Militar e solicitará ao Ministério Público a apuração das responsabilidades sobre as paralisações registradas na manhã desta terça-feira, que prejudicam a operação do sistema para os usuários de ônibus especialmente na região Central e Zona Oeste da cidade.

A SPTrans repudia com veemência os fatos ocorridos, como a retirada de chaves dos coletivos, impedindo sua circulação, considera os atos sabotagem ao sistema e irá agir com o rigor necessário à apuração e punição dos envolvidos e responsáveis”.

Band.com