Parecer do pacote anticrime deve ser adiado para quarta-feira, diz relator

Parecer do pacote anticrime deve ser adiado para quarta-feira, diz relator

O relator do grupo de trabalho sobre o pacote anticrime, deputado Capitão Augusto (PL-SP)

O relator do grupo de trabalho sobre o pacote anticrime, deputado Capitão Augusto (PL-SP), afirmou com exclusividade em entrevista à Jovem Pan, que seu parecer deve ser apresentado nesta quarta-feira (3) e não nesta terça (2), como estava previsto anteriormente. O adiamento deve ocorrer por causa da ida do ministro Sergio Moro à comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara hoje.

O deputado admitiu que a reforma da Previdência era prioridade para o governo e que seria necessário aprová-la primeiro, antes de discutir o pacote anticrime. No entanto, para o líder da bancada da bala, tanto a Previdência, quanto o pacote de Moro, devem ficar para o segundo semestre.

“Começo a duvidar que [a reforma da Previdência] seja votada no plenário antes do recesso [em 18 de julho]. É provável que as duas propostas fiquem para o segundo semestre”, afirmou em entrevista ao Jornal da Manhã.

Apesar do adiamento da votação das duas propostas, o Capitão Augusto disse confiar na palavra do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de que o projeto será apreciado.

“Estou confiante sim. Temos uma bancada enorme, com 305 parlamentares que querem a votação desse projeto. É uma bandeira prioritária por parte dos eleitores”, afirmou o parlamentar. “Não tomamos nenhuma medida eficaz nesse semestre e não aprovamos nada que fosse para combater violência. Confiamos na palavra de Rodrigo Maia de que será pautada essa proposta”, continuou ele.

Prisão após 2ª instância

O deputado Capitão Augusto afirmou que vai manter em seu relatório a prisão após condenação em segunda instância. No entanto, de acordo com ele, dos 16 parlamentares que compõem o grupo de trabalho sobre o pacote anticrime, metade é favorável à manutenção.

“Alguns são favoráveis, mas questionam se deveria ser por Emenda Constitucional, e outros são contrários”, explicou. “O Supremo Tribunal Federal já confirmou sua posição [favorável à prisão após 2ª instância]. A gente vem para positivar essa decisão do STF. Há uma expectativa muito boa de que esse ponto permaneça [no relatório]”, concluiu ele.

Ida de Sergio Moro à Câmara

Questionado a respeito da ida do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados nesta terça-feira, o deputado Capitão Augusto afirmou que o ex-juiz federal “está bem fortalecido”.

“Até porque, após a divulgação de que houve manipulação dos textos, o que deixou mais em xeque a autenticidade [das mensagens divulgadas pelo The Intercept Brasil], as manifestações de domingo vêm fortalecer a posição de Moro”, disse. O deputado afirmou que o ministro é o “brasileiro mais popular segundo as pesquisas e tem apoio total”. “Isso se reflete na Câmara. Os parlamentares veem nele uma pessoa admirável, um herói nacional por tudo que fez pelo país.”

  • Jovem Pan