Parlamento Europeu pede a saída imediata de Joseph Blatter da presidência da Fifa.

europa pde demissão de blaterJoseph Blatter ainda será o presidente da Fifa até julho

A reunião extraordinária do comitê executivo da Fifa, primeira etapa para a eleição do novo presidente da entidade, está marcada apenas para o próximo mês. E, pelo menos até lá, Joseph Blatter, mesmo tendo renunciado, ainda será o presidente. Mas, se dependesse do Parlamento Europeu, composto por 754 membros de 27 países, o dirigente seria obrigado a deixar o cargo imediatamente.

Após debater o escândalo de corrupção na Fifa, que levou à prisão sete dirigentes da entidade, entre eles o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, o Parlamento Europeu concluiu que a saída imediata, com a nomeação de um interino até a reunião extraordinária, é a melhor solução. A proposta, em tom de cobrança, jogou mais pressão sobre Blatter e foi anunciada em um comunicado emitido pelo poder legislativo do continente nesta quinta-feira.

Foi mais um golpe em Blatter e na Fifa. E aconteceu um dia depois de a polícia suíça apreender documentos e computadores da sede da Fifa, em Zurique. Entre os equipamentos apreendidos para investigação conjunta com o FBI está o computador pessoal de Blatter.

Na última semana, Blatter renunciou ao comando da Fifa apenas três dias após ser reeleito para o seu quinto mandato consecutivo. Antes da eleição e da renúncia, os sete dirigentes foram presos no luxuoso hotel Baur Au Lac, em Zurique. Na quarta-feira, a Justiça Federal da Suíça informou que um dos sete integrantes presos apresentou recurso contra o pedido de extradição feito pelos Estados Unidos, mas não revelou sua identidade.

Trechos da nota do Parlamento Europeu

“O Parlamento Europeu lamenta que as recentes acusações de corrupção contra a Federação Internacional de Futebol (Fifa) tenham danificado seriamente a credibilidade e a integridade do futebol mundial. Numa resolução votada nesta quinta-feira, os eurodeputados pedem uma política de tolerância zero contra a corrupção no futebol, sublinhando que as reformas estruturais na organização são agora urgentemente necessárias. O Parlamento aprova a renúncia de Joseph Blatter como presidente da Fifa e pede à federação para selecionar um líder interino para substituí-lo. A Fifa deveria colocar em prática um processo de decisão transparente, equilibrado e democrático, inclusive para a eleição do novo presidente, acrescenta a resolução”.

“Os deputados consideram que, como a corrupção dentro da Fifa é “desenfreada, sistêmica e profundamente enraizada”, a federação de futebol deve empreender reformas de grande alcance, incluindo uma revisão dos seus estatutos, estrutura, código e políticas operacionais. A federação deve melhorar a sua transparência e prestação de contas, em particular no que diz respeito ao processo eleitoral e da remuneração dos seus executivos de alto escalão. Também deve estabelecer limites de tempo e independência legal para os membros do Comitê Executivo”.