isola

Partidos aliados da prefeita registram coligação, isola RC e PSB poderá apresentar plano “B” em Cajazeiras

política de CajazeirasA política de Cajazeiras está ‘pegando fogo’ nesses últimos dias que antecedem as convenções dos partidos. Com a antecipação da coligação que tem PTB, DEM e mais sete partidos, isolando o PSB do governador Ricardo Coutinho e o PDT do presidente da Câmara municipal Nilson Lopes (Nilsinho), as apostas são para novos desdobramentos nas hostes da situação.

Os partidos são aliados da prefeita Denise Albuquerque emCajazeiras, mas se rebelaram e saíram na frente em uma coligação proporcional, o que poderá proporcionar uma disputa igualitária entre os pré-candidatos a vereadores.

As especulações tomaram conta da imprensa de Cajazeiras após confirmação de registro da ata na Justiça Eleitoral por parte do vice-prefeito Júnior Araújo (PTB), que seria o principal articulador da coligação formada sem o aval do ex-prefeito Carlos Antonio (DEM) e da prefeita Denise.

Segundo bastidores da política local, a decisão de Júnior Araújo em isolar o partido da prefeita ocorreu por mágoa do governador, que rejeitou seu nome na majoritária na Terra do Padre Rolim. A coligação intitulada “O Trabalho Continua” conta também com a vereadora Léa Silva, que foi afastada da Casa Civil do governo após se solidarizar com o ex-prefeito cajazeirense.

Resposta
Ainda nessa terça-feira (26), o PSB se reuniu e contou com a participação dos vereadores Alysson Américo (Alysson Voz e Violão – PSB), Nilsinho (PDT), Marcos Barros (PSB), o presidente do PSB municipal e pré-candidato Rivelino Martins (PSB), além do deputado estadual Jeová Vieira Campos (PSB).

De acordo com especulações, nessa reunião teria sido discutido um plano “B”, para candidatura a prefeito pelo PSB, que seria o deputado Jeová encabeçando a chapa, o que seria uma negativa de legenda para Denise.

E aí?
Em conversa com a reportagem do Diário do Sertão nesta quarta-feira (27), Rivelino Martins não confirmou plano “B”, mas declarou que PSB e PDT marcharão sozinhos para disputa municipal.

O presidente do PSB disse que é “impossível” voltar atrás com a coligação dos nove partidos após o registro da ata e declarou:”Reuniremos todos: PSB e PDT. Demais estão lá”.

DIÁRIO DO SERTÃO