Pessoal de apoio da educação de Santa Rita confirma em assembleia sem 1/3 de férias e sem repasse do Salário mínimo não retorna ás aulas dia 05. - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Pessoal de apoio da educação de Santa Rita confirma em assembleia sem 1/3 de férias e sem repasse do Salário mínimo não retorna ás aulas dia 05.

Sinfesa pessoal de apoiCom muita revolta e indignação por parte dos servidores de apoio da educação de Santa Rita, por não terem recebidos 1/3 de férias 2011/2012, e não cumpridos pelo prefeito Reginaldo Pereira, em assembleia nesta quarta-feira (8), na sede do Sindicato dos funcionários Públicos de Santa Rita–Sinfesa, a categoria aprovou por unanimidade que só retornarão as salas de aulas se o gestor  cumprir com os débitos referentes ao 1/3 de férias de 2013 e o aumento do repasse do salário mínimo de 2014, atualizado até 05 de fevereiro, sem comparecer as escolas e creches no período de matriculas e início das aulas com indicativo de greve no município.

O presidente do sindicato José Farias afirmou em assembleia com os servidores de apoio da educação que foi assinado um documento com o secretário de finanças Sebastião Feitosa, para que fosse efetuado no dia 17 de dezembro, pelos quais, a gestão mais uma vez não honrou os compromissos com a categoria. José Farias em comum acordo com os servidores exigiram da gestão atual um cronograma dos 1/3 de férias atrasados dos servidores que possuem entre 03 e 04 terço  travados nas gestões anteriores que a prefeitura tem obrigação atualizar esses débitos sem que os servidores tenham perca salaria como vem sofrendo esse desgaste financeiro, disse o presidente José Farias.

Joelma Patrício servidora a mais de cinco (5) anos no município, desconfiava que o prefeito Reginaldo Pereira não iria cumprir com a categoria e isso de fato aconteceu, e agora só temos uma solução que é não retornar a sala de aula no período de matriculas e não iniciarmos o ano letivo sem que os servidores estejam com o 1/3 de férias e o repasse do salário mínimo em dia, haja vista, que o prefeito disse na posse da secretária de educação Mitizi Santiago, que não iria assumir débito das gestões passadas, o débito é da prefeitura, disse a servidora que possui 1/3 de férias atrasados.

A assembleia no sindicato com os servidores ficou decidida com a categoria que a direção do Sinfesa vai se reunir com o secretário de finanças e aguardar até a segunda-feira (13), uma posição da gestão e no período da tarde realizaremos uma nova assembleia para avaliar com o pessoal de apoio, se caso, o prefeito se negar pelo não pagamento obviamente deflagraremos greve por tempo indeterminado com o apoio de todo magistério, conclamou o presidente José Farias.

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.