Pessoal de apoio da educação Santa Rita; só iniciam ano letivo com o 1/3 de férias, reajuste do salário mínimo, paralisam atividades até sexta com assembléia às 14h - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Pessoal de apoio da educação Santa Rita; só iniciam ano letivo com o 1/3 de férias, reajuste do salário mínimo, paralisam atividades até sexta com assembléia às 14h

sindicatoOs servidores em apoio da secretaria de educação de Santa Rita, estão com suas atividades paralisadas até sexta-feira (17)  ás 14hs. Foi decidido na assembléia geral na sede do sindicato na última terça (14), que só iniciariam o ano letivo nas escolas e creches no município com o terço de férias e aumento do salário mínimo que foi acordado com a gestão e não foi cumprido  em dezembro de 2013, a categoria realiza mais uma assembléia a espera de uma proposta da prefeitura para decidir o futuro da categoria antes de iniciar o ano letivo.

A  paralisação dos servidores em assembléia com a categoria do pessoal de apoio da educação de Santa Rita, foi apreciada e votada por unanimidade pelos servidores, que só iniciarão  as atividades com pagamentos e ajuste salarial em dia.

O presidente o sindicato José Farias mencionou para os servidores que vai solicitar do prefeito Reginaldo Pereira um cronograma fluxo financeiro dos encargos dos funcionários para que evite esse tipo de constrangimento que todo passo os servidores pelo que é deles por direito e se cria um impasse  para reposição salarial em seus contra cheques como está acontecendo  agora podendo prejudicar o alunado no início das aulas diferente da prefeitura da capital, lembrou José Farias.

A senhora Francisca Mª de Queiróz que é funcionária a dez (10) anos na educação que possui três terço de férias e não recebeu nenhum em dezembro, indignada  com prefeito Reginaldo Pereira, que no período eleitoral pediu o seu voto e garantiu que os direito dos servidores seriam cumpridos a risca e que não vêm acontecendo, “só retornarei a sala de aula com meu salário em dia”, disse a servidora revoltada.

O presidente do Sinfesa José Farias disse na assembléia que a categoria está apreensiva com a gestão, por que hoje são 16/01, e até o presente momento ninguém se pronunciou da gestão, e o que foi decido em assembléia será cumprido. O presidente fez um balanço da reunião coma secretária de educação Mitizi, que disse que vai criar uma comissão para avaliar os altos salários dos servidores, o presidente rebateu e disse que faz dez anos que ela foi a secretária da educação, é óbvio que o que consta nos aumentos de salários dos servidores através foi lei acompanhado pelo TCE e baseado pela LDB, que é inadmissível mexer em salário de servidor sem uma comissão do sindicato, afirmou o sindicalista.

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.