Pezão derrota Jollyson e semifinais são definidas; confira os confrontos - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Pezão derrota Jollyson e semifinais são definidas; confira os confrontos

PEZÃO VENCE LUTAOs “bandidos” de Chael Sonnen empataram o placar da temporada e igualaram o número de classificados às semifinais do TUF Brasil 3 no episódio deste domingo. O peso-pesado Marcos Rogério “Pezão” derrotou Jollyson Francino, do time de Wanderlei Silva, na última luta da fase quartas de final, através de decisão unânime dos juízes após dois rounds.

Com isso, os confrontos semifinais estão definidos. O presidente do UFC, Dana White, consultou os lutadores e os dois treinadores principais antes de casar as lutas, que ficaram assim: no peso-médio, Wagnão Gomes enfrenta Warlley Alves, e Ricardo “Demente” Abreu encara Márcio “Lyoto” Alexandre; no peso-pesado, Antônio Carlos “Cara de Sapato” pega Marcos Pezão e Rick “Monstro” Moreira luta com Vitor Miranda.

Semifinalistas do TUF Brasil 3 se encaram (Foto: Reprodução/TV Globo)Semifinalistas do TUF Brasil 3 se encaram, enfileirados (Foto: Reprodução/TV Globo)

 

O episódio

Após a vitória de Warlley sobre Ismael Marmota no episódio anterior, o time Sonnen ficou empolgado. No anúncio do combate entre Pezão e Jollyson, o americano esbanjou confiança em seu lutador, enquanto Wanderlei falou de Jollyson com um pouco mais de cautela.

– Há um motivo para ninguém ter escalado o Pezão ainda. Ele está pronto para entrar no octógono – disse Sonnen.

– É uma luta perigosa para nós, sabemos disso, mas o Jollyson tem tudo para ganhar, tem toda a qualidade técnica, tem toda a raça. Ele está pronto para sair com a vitória – respondeu Wand.

O pernambucano ainda teve a oportunidade de treinar com Dedé Pederneiras, técnico dos campeões do UFC José Aldo e Renan Barão, antes de seu combate. Dedé, que visitou a academia para assistir à luta de seu pupilo Marmota, mostrou algumas técnicas na luta agarrada e tentou demonstrar como Jollyson poderia jogar no clinche para quedar o adversário e cair em vantagem.

Hortência aceita o desafio e entra na banheira de gelo (Foto: Reprodução/TV Globo)

No time de Sonnen, o clima era de descontração. Dispensado após sua vitória no dia anterior, Warlley resolveu provocar a auxiliar técnica Hortência e a desafiou a fazer o circuito de treino dos lutadores, incluindo passar cinco minutos na banheira de gelo ao final. A ex-jogadora de basquete se negou a princípio, mas não “amarelou”: não só cumpriu o circuito, como foi para a banheira, mesmo fazendo careta para entrar. Ao sair, entrou direto na sauna e deu um abraço em Sonnen.

Na pesagem, Pezão marcou 105,5kg. Jollyson estava pouco mais pesado, com 106,3kg. A encarada foi de perto e séria, mas sem nenhuma confusão.

Em seguida, os telespectadores conheceram uma nova candidata a musa do TUF Brasil: Wendy Meira, de 24 anos, estudante de Comunicação Social, natural de Campinas-SP.

– A importância da garota do octógono é trazer a feminilidade, esse glamour feminino a um evento tão voltado para homens – argumentou Wendy.

A luta

Pezão não esperou para soltar seus chutes de canhota. O primeiro parou na guarda de Jollyson, o segundo entrou no rosto quando o pernambucano se abaixou perigosamente ao jogar um overhand. Jollyson avançou e levou a luta para o clinche na grade. O paulista levou vantagem também na luta agarrada e desferiu joelhadas no corpo e nas pernas. Jollyson se soltou e voltou a buscar uma queda, mas Pezão defendeu com uma guilhotina muito apertada. O pernambucano conseguiu se soltar, jogou o paulista para baixo e tentou entrar já de guarda passada, mas Pezão se recuperou, se levantou e, após desferir bons golpes, quedou seu adversário. O lutador do time Sonnen caiu por cima e ia vencendo até Jollyson pedir uma interrupção, ao mostrar o dedo indicador da mão direita e reclamar de uma mordida em seu dedo.

– Mordeu meu dedo! Que é isso, briga de galo? É rinha? Mordeu meu dedo, brother, (tem que ser) desclassificado! – insistiu Jollyson.

Os médicos confirmaram que havia marca de dente no dedo, mas o árbitro optou por não punir Pezão e apenas advertir os dois – a Jollyson, disse que não podia colocar o dedo na boca do adversário. No reinício, com 1m35s restando, mais equilíbrio. Após muita troca de força na grade, Pezão tentou uma queda, mas Jollyson caiu por cima, já montado. O pernambucano, porém, teve menos de 20s para tentar uma finalização.

O segundo round começou e Jollyson voltou a buscar o clinche contra a grade. Ele tentou dar joelhadas nas pernas, mas logo parecia desgastado. Ele tentou uma queda e acabou colocado para baixo por Pezão, que caiu na meia-guarda e desferiu socos curtos na costela em sequência. Jollyson repôs a guarda, o paulista fez postura, se levantou e deu espaço para que o adversário levantasse também. Na trocação, Pezão acertou uma joelhada na cabeça e alguns diretos. Jollyson mergulhou em busca de uma queda e Pezão inverteu, caindo por cima na meia-guarda junto à grade, com cerca de três minutos restando. A partir daí, foi um monólogo: Pezão bateu sem parar em Jollyson, com ganchos e cotoveladas curtas de direita na cabeça. Tudo o que o lutador do time amarelo pôde fazer foi tentar se defender.

Ao final do segundo round, Wanderlei Silva ainda disse a Jollyson que a luta estava empatada, mas não foi o que aconteceu: os juízes comunicaram ao árbitro central que Pezão venceu a luta por decisão unânime.

Casando as semifinais

Pezão senta com Wanderlei e Sonnen para falar com Dana White (Foto: Reprodução/TV Globo)

Com os semifinalistas definidos, os treinadores se reuniram com Dana White por vídeo-conferência e, um a um, receberam os lutadores para ouvir suas opiniões sobre quem gostariam de enfrentar em seguida. Wagnão pediu para lutar com Lyoto, canhoto como seu primeiro oponente na competição. Lyoto também quis o mesmo confronto e prometeu uma luta movimentada. Warlley não hesitou em pedir para enfrentar Ricardo Demente, que por sua vez deixou a escolha nas mãos de Dana. Entre os pesados, Cara de Sapato e Rick Monstro se mostraram abertos a qualquer confronto marcado pelo patrão. Vitor Miranda surpreendeu ao pedir para encarar Rick, seu companheiro de treinos na Team Nogueira, e declarou que considerava que esse seria o caminho “menos difícil” para a final. Já Pezão pediu Cara de Sapato, de quem não gosta por causa de brincadeiras feitas dentro da casa.

– Ele fica com brincadeirinha de passar a mão na bunda, isso não é coisa de homem – disse Pezão.

Wanderlei Silva e Chael Sonnen concordaram também em suas escolhas: gostariam de ver Demente x Warlley, Wagnão x Lyoto, Cara de Sapato x Pezão e Vitor Miranda x Rick Monstro. Na hora do anúncio, porém, Dana manteve os confrontos dos pesados, mas trocou os médios: Demente x Lyoto e Warlley x Wagnão. Quem não gostou do anúncio foi Rick Monstro, que já fez cara de decepção quando ouviu o anúncio.

– Não era o que eu queria, não gostaria de pegar o Vitor nesta fase, mas aconteceu. Vou manter a mesma coisa, a mesma estratégia, a única coisa é que vou ter um amigo na minha frente. Esta é a diferença, mas não vai mudar nada – lamentou Rick.

– A gente está chegando na reta final. A gente não tem pra onde correr, não tem escolhas, e agora é luta. Ele é mais um adversário – analisou Vitor.