Pezão relembra tempos de boleiro na Paraíba e ‘treina’ no Treze

No lugar de golpes, gols. Já pensou em ver o lutador paraibano Antônio Pezão, próximo brasileiro que vai disputar o cinturão dos pesos-pesados do UFC, longe do octógono e correndo pelos gramados de futebol? Pois foi exatamente isso o que aconteceu nesta quarta-feira em Campina Grande, terra natal de Pezão, quando o atleta relembrou os tempos em que jogou futebol pelo time de base do Treze. Aproveitando sua passagem pela cidade, o lutador resolveu relembrar sua adolescência e voltou a bater bola no gramado do Estádio Presidente  Vargas, onde, quando tinha entre 15 e 16 anos de idade, tentou se aventurar como zagueiro do Alvinegro de Campina Grande.

Um pouco desacostumado e sem muita intimidade com a bola, Pezão brincou com alguns atletas do Galo e, como estava “invadindo o território” dos jogadores, aproveitou para fazer um desafio, só que dessa vez no tatame.

– Colocar esses meninos magrinhos para pedalar em cima de mim é até covardia. Mas eu aceito numa boa se depois eles também quiserem aparecer na academia para a gente fazer um treino – brincou.

Depois, contudo, falou sobre a emoção de voltar ao Estádio Presidente Vargas: – Sinto-me muito feliz de voltar aqui ao Treze e rever o campo onde eu treinava. É sempre bom ter essas recordações da nossa infância – disse Pezão. O lutador, na verdade, resolveu abandonar a carreira como jogador de futebol por conta do seu problema de gigantismo. Foi quando decidiu se dedicar integralmente às artes marciais, que já praticava desde os quatro anos de idade. – Eu tinha muita vontade de ser jogador, mas com 15 anos já estava começando a ficar difícil até de achar uma chuteira para mim. Por isso, decidi desistir de jogar bola e vi que minha paixão pela luta iria ser prioridade. Foi até melhor, eu acho, já que se eu tivesse ficado no futebol acho que não ia ter muito futuro – comentou em tom de brincadeira.

Apesar de estar aproveitando a passagem pela Paraíba para descansar e rever seus familiares, Pezão não descuida um só momento da preparação para sua próxima luta no UFC e por isto saiu do PV para treinar a tarde numa academia de Campina Grande. No dia 25 de maio, o brasileiro vai fazer a luta principal da edição 160 do Ultimate, desafiando o atual campeão dos pesados, o americano Cain Velásquez, contra quem já lutou, e perdeu, em outra oportunidade.

G1